A INTERACTIVIDADE COMO FOMENTADORA DA LUDICIDADE: EM BUSCA DE CAMINHOS E SENTIDOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Autores

  • DENISE WATANABE UNESP-FCT
  • Tony Aparecido Moreira
  • José Milton de Lima
  • Márcia Regina Canhoto de Lima

Palavras-chave:

Educação, Sociologia da Infância, Culturas Infantis

Resumo

Este artigo apresenta resultados de uma pesquisa de mestrado realizada em uma escola de Educação Infantil situada em um bairro localizado na periferia de um município do Oeste Paulista, ao constatar que havia uma carência em compreender e em integrar a interactividade como elemento fomentador da ludicidade. A partir desse fato, os objetivos que nortearam a dissertação de mestrado foram aprofundar os conhecimentos e a compreensão acerca das relações sociais (interactividade) entre adultos/crianças, crianças/adultos e crianças/pares infantis, com vistas a fomentar a ludicidade, por meio de atividades e de recursos lúdicos que fossem diversificados e significativos às crianças. Fundamentada na Sociologia da Infância, na pesquisa qualitativa e na metodologia da investigação-ação, recorreu-se a diálogos com crianças e com as professoras; as observações; as fotos; as anotações no diário de campo. Como resultados, a partir dos estreitamentos dos laços interpessoais, destacaram-se: avanços na produção de uma pesquisa realizada com as crianças e não somente sobre elas; a ênfase na interactividade, que por meio dos relatos das crianças era visto como motivo de “alegria” por elas ou pelos personagens das histórias; e o desejo e a solicitação de crianças de outras seriações para que a pesquisa/brincadeiras se expandisse e contemplasse também o Ensino Fundamental. A interactividade e a ludicidade fundamentam os eixos estruturadores das culturas infantis e os eixos das Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Infantil (DCNEI) e estão presentes em diversos documentos legais. Mais do que direito, constituem especificidades infantis e devem, portanto, ser compreendidos e valorizados. Destacamos que a interactividade e ludicidade se complementam, visto que a brincadeira não é inata, mas elemento cultural que precisa ser ensinado/aprendido/recriado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-04-12

Como Citar

WATANABE, D., Aparecido Moreira, T., Milton de Lima, J., & Regina Canhoto de Lima, M. (2017). A INTERACTIVIDADE COMO FOMENTADORA DA LUDICIDADE: EM BUSCA DE CAMINHOS E SENTIDOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 13(3), 18–27. Recuperado de https://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/1768

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>