A MULTIPLICAÇÃO E O ENSINO: UM ESTUDO A PARTIR DAS PROPOSIÇÕES DE DAVYDOV

Autores

  • Maria Luiza Evangelista Gil Universidade Estadual de Maringá
  • Luciana Figueiredo Lacanallo Arrais Universidade Estadual de Maringá

Palavras-chave:

Ensino da multiplicação. Davydov. Organização do ensino. Teoria Histórico-Cultural.

Resumo

O objetivo desse artigo é discutir o processo de ensino da multiplicação, tendo como princípios os pressupostos da Teoria Histórico-Cultural – THC. A matemática está presente no nosso dia a dia e nos permite a comunicação, a resolução de problemas e a promoção de relações sociais. Isso comprova que a importância e necessidade da apropriação dos conceitos envolvidos nas operações aritméticas é essencial, em especial a multiplicação. Portanto, por meio de uma pesquisa bibliográfica, foram feitos estudos sobre Vygotski, Davydov, Moura, Rosa, Galdino e outros autores contemporâneos ligados a essa mesma perspectiva, a busca da compreensão de princípios que nos ajudem a ensinar a multiplicação nos anos iniciais de escolarização. Constatamos que o ensino precisa ir além dos aspectos empíricos em direção ao desenvolvimento do pensamento teórico, sendo indispensável a execução de tarefas e ações que façam com que o aluno entre em atividade de estudo e compreenda o conceito. A pesquisa evidencia que o tema precisa ser mais investigado no intuito de que se tenham mais proposições e encaminhamentos para assegurar a aprendizagem do conceito multiplicativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Figueiredo Lacanallo Arrais, Universidade Estadual de Maringá

Possui graduação em Pedagogia (1996), Mestrado (2005) e Doutorado (2011) em Educação pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Professora adjunta do Departamento de Teoria e Prática da Educação (DTP/UEM) na área de Prática de Ensino e do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPE/UEM), na linha de pesquisa: Ensino, Aprendizagem e Formação de Professores. Representante docente do conselho acadêmico do PPE/UEM. Membro do conselho municipal de educação de Maringá, PR.Membro da comissão de reestruturação de estágio da Universidade Estadual de Maringá. Coordenadora da Oficina Pedagógica de Matemática (OPM/UEM) que é uma das ações do Grupo de Pesquisa e Ensino Trabalho Educativo e Escolarização (GENTEE/UEM/CNPq). Coordenadora do PIBID projeto Pedagogia Núcleo: Alfabetização. Diretora Auxiliar do Colégio de Aplicação Pedagógica (CAP/UEM). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Avaliação da Aprendizagem; Formação de Professores; Organização do Ensino de Matemática; Metodologia do Ensino de Matemática; e Estágio Supervisionado.

Referências

CATANANTE, I. T; ARAUJO, E. S. Os limites do cotidiano no ensino da matemática para a formação de conceitos científicos. Poiésis, Unisul, Tubarão, Volume Especial, Jan/Jun 2014, p. 45 - 63.

DAMAZIO, A, ROSA, J. E. Educação matemática: possibilidades de uma tendência histórico-cultural. Espaço Pedagógico. V.20, N.1, 2013, p.33-53.

DAVYDOV, V. V. La actividad de estudio en la edad escolar inicial. In: ______. La enseñanza escola y el desarrollo psíquico: investigación teórica y experimental. Trad. Marta Shuare, Moscú: Editorial Progreso, 1988, p.158-191.

______. Tipos de generalización en la enseñanza. 3ª. Ed. Habana: Editorial Pueblo y Educación, 1982.

FIORENTINI, D. Alguns modos de ver e conceber o ensino da matemática no Brasil. Revista Zetetikê. Ano 3, nº4, 1995, p.1-38.

GALDINO, A. P. S. O conhecimento matemático de estudantes do 3º ano do ensino fundamental sobre o conceito de multiplicação: um estudo com base na teoria histórico-cultural. 2016. Dissertação (mestrado) – Universidade do Sul de Santa Catarina, Tubarão 2016.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª Ed. Atlas: São Paulo, 2002.

HOBOLD, E. S. F; ROSA, J. E. O ensino da tabuada no contexto das ações de estudo propostas por Davýdov e colaboradores. Revista Brasileira de Educação. V.22, n.71, 2017, p.1-30.

MOURA, M. O. Matemática na infância. In: MIGUEIS, M. R.; AZEVEDO, M.G. Educação matemática na infância: abordagens e desafios. Serzedo, Vila Nova de Gaia: Gaialivro, 2007. p. 39-64.

______. A atividade de ensino como ação formadora. In: CASTRO, A. D. E. CARVALHO, A.M P. Ensinar a Ensinar. São Paulo: Pioneira, 2001, p. 143- 162.

ROSA, J. E. Proposições de Davydov para o ensino de matemática no primeiro não escolar: inter-relações dos sistemas de significações numéricas. 2012. Tese (doutorado) – Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Curso de Doutorado em Educação, Curitiba, 2012.

ROSA, J. E; HOBOLD, E. S. F. O modelo da tabuada na proposição davydoviana. Ciência e Educação, Bauru. V. 23, n. 2, 2017, p. 437-454.

Downloads

Publicado

2021-07-05

Como Citar

Evangelista Gil, M. L., & Figueiredo Lacanallo Arrais, L. (2021). A MULTIPLICAÇÃO E O ENSINO: UM ESTUDO A PARTIR DAS PROPOSIÇÕES DE DAVYDOV. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 18(1), 77–85. Recuperado de https://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/4080