CONTRIBUIÇÕES DO ENSINO DE ARTE PARA PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA BULLYING

Autores

  • Gilcimara Juliana Gabriel UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO - UNESP
  • Raul Aragão Martins

Palavras-chave:

Prevenção; Violência; Bullying; Educação; Arte; Ensino fundamental I.

Resumo

A violência trouxe uma série de consequências negativas para toda a população, e a escola, como parte da sociedade, não poderia fugir desta situação e, embora os Ministérios da Educação e da Saúde preconizem atividades educativas preventivas sobre violência, estas ainda são incipientes no ambiente de sala de aula. Partindo de uma abordagem comportamental, o objetivo deste trabalho foi verificar se a intervenção educativa na disciplina de Arte, no Ensino Fundamental I, voltado para a prevenção de violência escolar e bullying, contribuiu para o conhecimento e aprendizagem dos participantes, alunos do 5º ano do Ensino Fundamental. O local da pesquisa foi uma Escola Municipal de Ensino Fundamental I de uma cidade de pequeno porte do interior paulista, sendo um estudo quase experimental, descritivo e interventivo. Os procedimentos envolveram o levantamento de informações sobre a conduta dos alunos, com a utilização dos registros do livro de ocorrências da escola e elaboração das atividades de um programa de ensino procurando atender às características dos comportamentos levantados, aplicando a teoria comportamental. Os resultados mostram que o procedimento aplicado foi efetivo, pois os alunos apresentaram altas porcentagens de acertos sobre os conhecimentos trabalhados e passaram a reconhecer as violências com características de bullying. Considera-se que este estudo tenha trazido subsídios para o trabalho de prevenção da violência, especialmente o bullying entre crianças do Ensino Fundamental I.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDERY, M. A. P. A. Métodos de Pesquisa em Análise do Comportamento. Psicologia USP, São Paulo, v. 21, n. 2, p. 313-342, jun. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642010000200006&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 18 de jun. 2019. DOI: 10.1590/S0103-65642010000200006

ALBUQUERQUE, P. P. Trauma e histórico de vitimização na escola: um estudo retrospectivo com estudantes universitários. 2014. 253 f. Tese (Doutorado em Psicologia) - Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), São Carlos, 2014.

BARBOSA, A. M. Arte-Educação no Brasil. São Paulo: Perspectiva, 2010.

BARBOSA, A. M. John Dewey e o Ensino da Arte no Brasil. São Paulo: Cortez, 2001.

BARBOSA. Abordagem triangular no ensino das Artes e Culturas Visuais. São Paulo: Cortez, 2010.

BARBOSA, A M. Redesenhando o desenho: educadores, política e história. São Paulo: Cortez, 2015.

BARBOSA. A imagem do ensino da Arte. São Paulo: Perspectiva, 1991.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Brasília, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 18 de jun. 2019.

BRASIL. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Brasília, 2019. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/atlasviolencia/. Acesso em: 18 de Jun. 2019.

BRASIL. Por uma cultura da paz, a promoção da saúde e a prevenção da violência. Brasília: Ministério da Saúde, 2009.

BRASIL. Passo a passo PSE: Programa Saúde na Escola: tecendo caminhos da intersetorialidade. Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

CABALLO, V. E. Manual de Técnicas de Terapia e Modificação do Comportamento. São Paulo: Santos, 1996.

COZBY, P. C. Métodos de pesquisa em ciências do comportamento. São Paulo: Atlas, 2002.

CORTEGOSO, A. L; COSER, D. S. Elaboração de programa de ensino: material autoinstrutivo. São Carlos: EDUFSCAR, 2011.

ELIAS, M. A. Violência escolar e implicações para o currículo: o Projeto Pela Vida, Não à violência: tramas e traumas. 2009. 294 f. Tese (Doutorado em Educação: Currículo) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC), São Paulo, 2009.

FANTE, C. O fenômeno bullying: como prevenir a violência nas escolas e educar para a paz. Campinas-SP: Verus, 2005.

FRICK, L. T. Estratégias de prevenção e contenção do bullying nas escolas: as propostas governamentais e de pesquisa no Brasil e na Espanha. 2016. 272 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia (UNESP), Presidente Prudente, 2016.

GONÇALVES, C. C. Concepção e julgamento moral de docentes sobre bullying na escola. 2011. 145 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal da Paraíba (UFPB/CE), João Pessoa - PA, 2011.

IAVELBERG, R. Para gostar de aprender Arte. Sala de aula e formação de professores. Porto Alegre: Artmed, 2003.

KRUG, E. G. et al. (Org.). Relatório mundial sobre violência e saúde. Geneva: Organização Mundial da Saúde, 2002.

KOUDELA, I. D. Jogos Teatrais. São Paulo: Perspectiva, 2001.

MATOS, M. A. Análise Funcional do Comportamento. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 16, n. 3, p. 8-18, dez. 1999. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-166X1999000300002&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 18 de jun. 2019. DOI: 10.1590/S0103-166X1999000300002.

MANZINI, R. G. P. Bullying no contexto escolar: prevenção da violência e promoção da cultura da paz na perspectiva de adultos e crianças. 2013. 207 f. Tese (Doutorado em Psicologia) - Universidade de Brasília (UNB). Brasília, 2013.

MOREIRA, M. B.; MEDEIROS, C. A. Princípios básicos de Análise do Comportamento. Porto Alegre: Artmed, 2007.

SOUZA, V.; ORTI, N.; BOLSONIL-SILVA, A. Role-playing como estratégia facilitadora da análise funcional em contexto clínico. Revista Brasileira De Terapia Comportamental E Cognitiva, v. 14, n. 3, p. 101-122, 2012. Disponível em: http://www.usp.br/rbtcc/index.php/RBTCC. Acesso em: 18 de jun. 2019. DOI:10.31505/rbtcc.v14i3.551

STELKO-PEREIRA, A. C. Avaliação de um programa preventivo de violência escolar: planejamento, implantação e eficácia. 2012. 193f. Tese (Doutorado em Psicologia) - Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), São Carlos, 2012.

SKINNER, B. F. Tecnologia do ensino. São Paulo: Herder/EDUSP, 1972.

SKINNER, B. F. Sobre o behaviorismo. São Paulo: Cultrix/EDUSP, 1982.

SKINNER, B. F. Ciência e Comportamento Humano. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

VARGAS, J. S. Formular Objetivos Comportamentais Úteis. São Paulo: EPU, 1974.

ZANOTTO, M. L. B. Formação de professores: a contribuição da análise do comportamento. São Paulo: EDUC, 2000.

ZECHI, J. A. M. Violência e indisciplina em meio escolar: aspectos teórico-metodológicos da produção acadêmica no período de 2000 a 2005. 2008. 147f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP). Presidente Prudente, 2008.

Publicado

2020-05-07

Como Citar

Juliana Gabriel, G. ., & Aragão Martins, R. (2020). CONTRIBUIÇÕES DO ENSINO DE ARTE PARA PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA BULLYING. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 17, 1-12. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/3339