ESCOLARIZAÇÃO E OPORTUNIDADE DE TRABALHO: UMA PEQUENA REFLEXÃO SOBRE UM EQUÍVOCO COMUM

Autores

  • Matheus Fernandes de Castro Faculdades Integradas de Ourinhos/ Unesp-Assis

Palavras-chave:

Trabalho, Educação, Desemprego

Resumo

Este artigo pretende tratar de uma ligação corriqueira que se faz sobre a escolarização e o tipo de trabalho que se pode alcançar. Em duas pesquisas que realizamos, uma com os mototaxistas de Assis, no interior do estado de São Paulo, e outra com os motoboys na cidade de São Paulo, pudemos notar como esta relação era utilizada pelos profissionais para explicar sua vinculação e permanência dentro destas atividades tão precárias e tão perigosas para quem as realiza. Essa ligação favorece a autoculpabilização dos trabalhadores por sua situação no mercado de trabalho e uma dificuldade de vislumbrar qualquer alternativa à esta realidade. Intencionamos contribuir com esta discussão para mostrar uma possível hipótese de como se estabeleceu esta relação (escolarização/acesso ao trabalho) e mostrar como as transformações no contexto político e econômico do país e do mundo, contribuiram para a diminuição dos postos de trabalho, aumentando o número de trabalhos precários e o desemprego.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Matheus Fernandes de Castro, Faculdades Integradas de Ourinhos/ Unesp-Assis

Matheus Fernandes de Castro é doutor em Psicologia Social e do Trabalho pela USP- SP, mestre em Psicologia e Sociedade pela UNESP- Assis. É coordenador do curso de Psicologia das Faculdades Integradas de Ourinhos e professor substituto no departamento de Psicologia Experimental e do Trabalho na Unesp- Assis.

Downloads

Publicado

2014-04-23

Como Citar

de Castro, M. F. (2014). ESCOLARIZAÇÃO E OPORTUNIDADE DE TRABALHO: UMA PEQUENA REFLEXÃO SOBRE UM EQUÍVOCO COMUM. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 10(2), 46–62. Recuperado de https://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/529

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)