A SOCIOLOGIA DA INFÂNCIA COMO SUPORTE PARA OS PROFESSORES: A CRIANÇA E A ESSÊNCIA DO BRINCAR

Autores

  • Nathalia Franco Alves
  • Monique Bahr Pimentel
  • Márcia Regina Canhoto de Lima UNESP
  • José Milton De Lima

Palavras-chave:

Professoras, Infância, Escola

Resumo

O presente artigo trata-se de um recorte de uma pesquisa de iniciação científica intitulada “A Ludicidade como eixo estruturador das culturas da infância, dando voz a criança”, desenvolvida pelo grupo de pesquisa CEPELIJ- Centro de estudo e pesquisa em educação, ludicidade, infância e juventude, coordenado pelos professores doutores José Milton de Lima e Márcia Regina Canhoto de Lima, em parceria com uma escola de Educação Infantil de Presidente Prudente. Trata-se de uma pesquisa qualitativa do tipo – etnográfica que tem como aporte teórico a Sociologia da Infância. Tem por objetivos compreender como a Ludicidade é trabalhada dentro do contexto escolar, qual a postura das professoras diante desse eixo e permitir que a criança protagonize suas vivências. As observações são realizadas semanalmente, assim como os encontros dos bolsistas para a discussão do material teórico. Ocorrem também quinzenalmente uma reunião com um grupo maior denominado, Cultura Corporal, Saberes e Fazeres, que atualmente está estudando as diferentes vertentes sociológicas e uma disciplina de história que aborda todo o processo de desenvolvimento do ser humano e as diferentes sociedades. Como resultados, observou-se o envolvimento gradativo das professoras em relação à brincadeira, a transformação que ambas estão tendo desde que a pesquisa passou a contemplá-las. Em relação às crianças, notou-se que em todas as situações elas estiverem como atores sociais e protagonistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-05-29

Como Citar

Alves, N. F., Pimentel, M. B., Lima, M. R. C. de, & De Lima, J. M. (2017). A SOCIOLOGIA DA INFÂNCIA COMO SUPORTE PARA OS PROFESSORES: A CRIANÇA E A ESSÊNCIA DO BRINCAR. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 13(4), 06–10. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/1835

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)