A FORMAÇÃO CONTINUADA PARA A APROPRIAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA PRÁTICA DE PROFESSORAS ALFABETIZADORAS: LIMITES E PERSPECTIVAS

Autores

  • Priscila Ramos Toledo Ferreira
  • Márcia Regina do Nascimento Sambugari Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Palavras-chave:

Tecnologia. Prática docente. Alfabetização.

Resumo

O artigo aborda a formação continuada para a apropriação das tecnologias de informação e comunicação (TICs) na prática pedagógica a partir da visão de professoras alfabetizadoras. Com abordagem de cunho qualitativo, o estudo contou com a participação de quatro professoras alfabetizadoras de duas escolas da rede municipal de ensino de Corumbá, Mato Grosso do Sul por meio de realização de entrevista com roteiro semiestruturado. Para complemento de informações também foram entrevistados os professores responsáveis pelas salas de Tecnologias (STE) das respectivas escolas e a coordenadora do Núcleo de Tecnologia de Corumbá (NTEC). A análise dos dados aponta que é por meio dos cursos de formação continuada que as professoras aprendem a utilizar as tecnologias, uma vez que a inserção das TICs não foi abordada na formação inicial. Apesar do posicionamento positivo frente aos programas, aponta-se a necessidade de ações de formação continuada mais pontuais que contemplem as especificidades do professor alfabetizador. A formação continuada precisa partir das necessidades e situações problemáticas dos professores, ainda que esbarre em muitos obstáculos, tais como: lacunas da formação inicial, incompatibilidade de horários, despreparo de formadores. Isso permite inferir que a formação continuada é um caminho que propicia de forma coletiva a construção de novos conhecimentos e requer um clima de colaboração que envolva a comunidade educativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila Ramos Toledo Ferreira

Mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Câmpus do Pantanal (CPAN). 

Márcia Regina do Nascimento Sambugari, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Professora Associada da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS). Líder do Grupo de estudos e pesquisa sobre formação e práticas docentes (Forprat). Coordenadora do Laboratório de estudos e pesquisa sobre formação e práticas docentes (Laforprat).

Referências

BARRETO, R. G. Formação de professores, tecnologias e linguagens: mapeando velhos e novos (des)encontros. São Paulo: Loyola, 2002.

BEHRENS, M. A. Projetos de aprendizagem colaborativa num paradigma emergente. In: MORAN, J. M.; MASETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 4. ed. Campinas: Papirus, 2001, p.67-129.

BEHRENS, M. A. Formação Continuada e a prática pedagógica. Curitiba: Champagnat, 1996.

FREITAS, M. T. A. A formação de professores diante dos desafios da cibercultura. In: FREITAS, M. T. A. (coord). Cibercultura e formação de professores. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009, p.57-76.

FUSARI, J. C. Formação contínua de educadores: um estudo de representações de coordenadores pedagógicos da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo (SMESP). 1998. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Editora Atlas, 1999.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

IMBERNÓN, F. Formação continuada de professores. Porto Alegre: Artmed, 2010.

KENSKI, V. M. impactos no trabalho docente. Revista Brasileira de educação. Rio de Janeiro, n. 8, p. 58-71, mai/ago, 1998.

KENSKI, V. M. Educação e Tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas: Papirus, 2007.

KENSKI, V. M. Tecnologias e tempo docente. Campinas, SP: Papirus, 2012.

MARCELO GARCIA, Carlos. Las tecnologias para la innovación y la practica docente. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, v.18, n.52, p. 25-47, jan.- mar., 2013. Disponível em https://www.scielo.br/pdf/rbedu/v18n52/03.pdf. Acesso em: 02 ago. 2020.

MORAN, J. M. Ensino e Aprendizagem inovadores com tecnologias audiovisuais e telemáticas. In: MORAN, J. M.; MASETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 4. ed. Campinas: Papirus, 2001, p.11- 63.

NÓVOA, A. Concepção e prática da formação continuada de professores. In: NÓVOA, A. (coord). Formação continuada de professores: realidade e perspectivas. Aveiro: Universidade de Aveio, 1991, p. 09-32.

NÓVOA, A. “Profissão: Docente”. Entrevista concedida via e-mail ao repórter Paulo de Camargo. Revista Educação. São Paulo, n. 154, nov, 2010, s/p. Disponível em: https://revistaeducacao.com.br/2011/09/10/profissao-docente/. Acesso em: 02 ago. 2020.

PANIAGO, M.C.L.L. Formação continuada de professores em comunidade de prática: ensino-aprendizagem mediado pelas tecnologias. In: CARVALHO. C.H (coord.). Desafios da produção e da divulgação do conhecimento. Uberlândia: EDUFU, 2012, p. 327-339.

PIMENTA, Selma Garrido. Formação de professores: identidade e saberes da docência. In: PIMENTA, Selma Garrido. (coord). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez Editora, 1999, p. 15-34.

PONTE, J. P. (2002). As TIC no início da escolaridade: Perspectivas para a formação inicial de professores. In: PONTE, J. P. (coord). A formação para a integração das TIC na educação pré-escolar e no 1.º ciclo do ensino básico. Porto: Porto Editora, 2002, p. 19-26.

SAMBUGARI, M. R. N.; ARRUDA, M. R. A formação continuada na rede municipal de ensino de Corumbá/MS: limites e perspectivas. Nuances: estudos sobre Educação. Presidente Prudente, SP, v. 19, n. 20, p. 116-133, maio/ago. 2011. Disponível em http://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/viewFile/984/985. Acesso em: 02 ago. 2020.

SAMPAIO, J.; BONILLA, M. H. S. Articulações entre a formação de professores e os espaços públicos de acesso à internet. In: ENCONTRO DE PESQUISA EDUCACIONAL DO NORTE E NORDESTE, 19, 2009, João Pessoa. Anais [...]. João Pessoa: Editora universitária da UFPB, 2009.

SAMPAIO, M. N.; LEITE, L. S. Alfabetização tecnológica do professor. 3. ed., Petrópolis: Vozes, 1999.

SILVA, Ezequiel T. da. Magistério e mediocridade. São Paulo: Cortez, 1992.

TEIXEIRA, E. As três metodologias: acadêmica, da ciência e da pesquisa. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.

Publicado

2020-12-18

Como Citar

Ramos Toledo Ferreira, P. ., & do Nascimento Sambugari, M. R. (2020). A FORMAÇÃO CONTINUADA PARA A APROPRIAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA PRÁTICA DE PROFESSORAS ALFABETIZADORAS: LIMITES E PERSPECTIVAS. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 17, 369-384. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/3705

Edição

Seção

Dossiê: Formação de Professores