OS CLUBES DE CIÊNCIAS COMO CONTEXTOS DE FORMAÇÃO INICIAL DOCENTE: CONTRIBUIÇÕES A PARTIR DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DE UM COLETIVO PIBID

Autores

  • Daniela Tomio Universidade Regional de Blumenau
  • Edson Schroeder Universidade Regional de Blumenau
  • Cintia Conzatti Universidade Regional de Blumenau
  • Bruna Hamann Universidade Regional de Blumenau
  • Natalia Bagatolli Pedron Universidade Regional de Blumenau

Palavras-chave:

Formação de Professores. PIBID. Práticas educativas. Clubes de Ciências.

Resumo

Esta pesquisa é desenvolvida de forma a articular compreensões sobre formação inicial de professores em contextos de Educação Não Formal, os Clubes de Ciências.  Entre os anos 2014 a 2017, um coletivo de bolsistas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência, partilhou experiências docentes em Clubes de Ciências e em seu percurso escreveu sobre suas práticas educativas, disseminando-as em publicações. Diante disso, objetivamos elucidar, a partir de uma análise da produção científica desenvolvida por esse coletivo acerca de práticas educativas em Clubes de Ciências, contributos para a formação de professores. Para isso, realizamos uma pesquisa bibliográfica, com um inventário da produção científica desse coletivo e a interpretação dos dados, considerando categorias a priori elaboradas a partir dos “cinco focos de aprendizagem docente” e das “cinco posições para formação docente”. Foram inventariados e analisados 65 trabalhos, divulgados em eventos locais, nacionais e um internacional. Sua análise nos permitiu interpretar que o movimento do PIBID, nas relações universidade-escola, potencializou os Clubes de Ciências constituírem-se espaços com potência formativa, possibilitando aos licenciandos experiências que mobilizaram a elaboração de conhecimentos práticos da docência (composição pedagógica) e sua reflexão (recomposição investigativa); o interesse pela docência (disposição pessoal), o cultivo de pertencimento à uma comunidade docente e o desenvolvimento da identidade docente (interposição profissional) em articulações da Educação Não Formal e a escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniela Tomio, Universidade Regional de Blumenau

Doutora em Educação Científica e Tecnológica. Docente pesquisadora nos Programas de Pós-graduação em Educação (PPGE) e Ensino de Ciências Naturais e Matemática (PPGECIM) na Universidade Regional de Blumenau.

Edson Schroeder, Universidade Regional de Blumenau

Doutor em Educação Científica e Tecnológica. Docente pesquisador nos Programas de Pós-graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática (PPGECIM) e em Educação (PPGE) na Universidade Regional de Blumenau.

Cintia Conzatti, Universidade Regional de Blumenau

Licencianda em Ciências Biológicas. Bolsista de Iniciação Científica CNPq na Universidade Regional de Blumenau

Bruna Hamann, Universidade Regional de Blumenau

Mestranda no Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática (PPGECIM) da Universidade Regional de Blumenau.

Natalia Bagatolli Pedron, Universidade Regional de Blumenau

Mestranda no Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Regional de Blumenau.

Referências

ARRUDA, S. de M.; PASSOS, M. M.; FREGOLENTE, A. Focos da Aprendizagem Docente. Alexandria - Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis, v.5, n.3, p.25- 48, nov.2012.

CAPES - COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. Regulamento do Programa Institucional de bolsa de iniciação à Docência. Portaria nº 096, de 18 de Julho de 2013, 24p.

CASTRO, Fernanda Rabello de. Há sentido na educação não formal na perspectiva da formação integral? Museologia & Interdisciplinaridade, Brasília, v. 4, n. 8, dez. 2015.

GOHN, Maria da Glória. Educação Não Formal e o educador social: Atuação no desenvolvimento de projetos sociais. São Paulo: Cortez, 2010.

LIMA, M. C. Monografia: a engenharia da produção acadêmica. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2008.

MARCELO, Carlos. Desenvolvimento profissional docente: passado e futuro. Sísifo - Revista de Ciência da Educação, Lisboa3, p.7-22, jan./ fev./ mar./ abr. 2009.

NÓVOA, A. S. Professores: Imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.
________, A. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v.47 n.166 p.1106-1133 out./dez. 2017.

XXXXXX XXXXX, 2014.

XXXXX; XXXXXX; XXXXX, 2015.

XXXXXX et al, 2016.

XXXX; XXXXX, 2019.

SANTOS, A. R. Metodologia Científica: a construção do conhecimento. 3. ed. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2000.

ZUCCHETTI, D. T. Resenha. Educação, Porto Alegre, v. 35, n. 1, p. 137-138, jan./abr. 2012.

Publicado

2020-12-18

Como Citar

Tomio, D., Schroeder, E., Conzatti, C. ., Hamann, B., & Pedron, N. B. (2020). OS CLUBES DE CIÊNCIAS COMO CONTEXTOS DE FORMAÇÃO INICIAL DOCENTE: CONTRIBUIÇÕES A PARTIR DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DE UM COLETIVO PIBID. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 17, 397-416. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/3674

Edição

Seção

Dossiê: Formação de Professores