O BULLYING ESCOLAR NA PERSPECTIVA DO GÊNERO MASCULINO E FEMININO

Autores

  • Valéria Rodrigues Gimenes Jabes UNOESTE
  • Jaqueline Batista Oliveira Costa Universidade Federal da Grande Dourados/UFGD

Palavras-chave:

Violência escolar, Bullying, Gênero, Escola

Resumo

A violência escolar é um problema presente na maioria das escolas, públicas ou privadas, uma realidade que tem se tornado um grave problema social. Dentre as formas de violência que atingem a escola, tem ganhado destaque o fenômeno bullying. Nesse sentido, o presente trabalho teve como objetivo geral identificar se existem diferenças entre a prática do bullying exercida por meninos e meninas, sua intensidade e características. Para a coleta de dados, utilizamos um questionário baseado no modelo estruturado pela instituição inglesa Kidscape, contendo questões dissertativas e de múltipla escolha. Essa pesquisa foi realizada numa escola pública municipal, localizada num bairro periférico da cidade de Presidente Prudente (SP). Participaram 52 alunos do 5º ano do Ensino Fundamental. Os resultados apontaram que existem diferenças na prática do bullying exercido por meninos e meninas. Eles são mais agressivos e fazem uso da força física, de fácil identificação; já as meninas apresentam sutileza nas suas agressões, tornando difícil a identificação da prática. Com relação aos efeitos e consequências nas vítimas, o estudo indicou semelhança nos dois gêneros: após as agressões não querem mais ir à escola e demonstram intenso desejo de revidarem a prática do bullying contra seus agressores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-04-23

Como Citar

Jabes, V. R. G., & Oliveira Costa, J. B. (2014). O BULLYING ESCOLAR NA PERSPECTIVA DO GÊNERO MASCULINO E FEMININO. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 10(2), 63–78. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/995