ATIVIDADES EXPERIMENTAIS INVESTIGATIVAS NA DISCIPLINA DE QUÍMICA: PERSPECTIVAS E POSSIBILIDADES

Autores

  • Débora Cristina Curto da Costa Bocato Universidade Estadual de Maringá

Palavras-chave:

Química, Experimentação, Aprendizagem.

Resumo

O presente estudo teve como objetivo apontar os possíveis benefícios das atividades experimentais investigativas para a aprendizagem dos conceitos químicos. Foi utilizada a pesquisa bibliográfica exploratória apontando as principais ideias de alguns estudiosos como Chassot, Maldaner, Mortimer, Gil-Pérez e Valdez Castro, dentre outros, sobre a aplicação de atividades experimentais na disciplina de química. Foram também apresentadas discussões sobre as concepções de ciência e seus métodos desde a epistemologia empírico-indutivista de Francis Bacon até ideias contemporâneas modernas. Tal abordagem demonstrou que, a experimentação, quando realizada dentro de uma proposta construtivista, pautada na investigação e na problematização dos conteúdos e ainda engajada na história da ciência, podem funcionar como mecanismo de motivação para o estudo da disciplina, despertando o interesse dos alunos e facilitando a apreensão dos conceitos, possibilitando a superação de alguns obstáculos de aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Débora Cristina Curto da Costa Bocato, Universidade Estadual de Maringá

Mestranda no Programa de Educação para a Ciência e a Matemática.

Downloads

Publicado

2015-01-19

Como Citar

Bocato, D. C. C. da C. (2015). ATIVIDADES EXPERIMENTAIS INVESTIGATIVAS NA DISCIPLINA DE QUÍMICA: PERSPECTIVAS E POSSIBILIDADES. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 11(1), 01–12. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/1019