DIREITO À EDUCAÇÃO E ESTRATÉGIAS INOVADORAS PARA UMA APRENDIZAGEM ATIVA: ANÁLISE SOCIAL A PARTIR DE PODCAST

Autores

  • Raquel Rosan Christino Gitahy UNOESTE e UEMS
  • Glaucia Aparecida Rosa Cintra UNOESTE
  • Leticia Rodrigues Biassoti UNOESTE
  • Luis Henrique Ramos Alves UNOESTE

Palavras-chave:

Direito à educação, SARS-COV 2, AULAS REMOTAS, PODCAST, TECNOLOGIA

Resumo

Este artigo tem como objetivo demonstrar a capacidade dos professores e pais de se adaptarem a mudanças – resiliência, bem como analisar as reações dos envolvidos no processo de ensino e de aprendizagem em tempo de COVID 19. Para atingir o objetivo proposto foram analisados diversos Podcast que relatam como pais e professores estão se flexibilizando diante às aulas remotas para superar as dificuldades do momento e possibilitar que a educação ocorra nesse contexto de pandemia. O ano de 2020 será lembrado como um ano de diversas mudanças da sociedade contemporânea. A pandemia causada pelo SARS-COV 2 infectou milhares de pessoas no Brasil e mundo, sendo o isolamento físico a melhor forma de prevenção contra o contágio, ocasionando transformações em vários setores da sociedade, inclusive o educacional, que tiveram que “abrir mão” do ensino presencial iniciando o ensino remoto para garantir o direito fundamental à educação. Por pesquisa bibliográfica e pesquisa documental, esta última baseada em Podcasts, constatou-se que há anos se discute o maior uso da tecnologia como instrumento facilitador da aprendizagem. Em tempo de aulas remotas, professores e alunos intensificaram o uso celulares – WhatsApp e aplicativos, notebooks, internet e ambiente virtual de aprendizagem para possibilitar o acesso à educação.    

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Rosan Christino Gitahy, UNOESTE e UEMS

Doutora em Educação. Pedagoga. Bacharel em Direito. É avaliadora de cursos de graduação de Direito (presencial) e Pedagogia (presencial e EAD) do Instituto Nacional de Estudos e pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - Inep, docente da Universidade do Oeste Paulista e da Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul. Lider do grupo de estudos e pesquisas em Educação, Currículo e Tecnologias. Pesquisadora do grupo de pesquisa Direitos humanos e cidadania. 

Glaucia Aparecida Rosa Cintra, UNOESTE

Doutora em Geografia pela Universidade Júlio de Mesquita Filho- Unesp de Rio Claro.Mestre em Geografia pela Universidade Júlio de Mesquita Filho - Unesp de Presidente Prudente. Especialista em Direito Ambiental pela PUC de Londrina - PR. Especialista em Educação Ambiental pelo SENAC do MS. Especialista em Docência e Gestão na Educação Superior; Especialista em Educação Especial e Inclusiva. Possui graduação em Licenciatura Em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, graduação em Bacharel Em Direito - Instituição Toledo de Ensino de Presidente Prudente. Atualmente é professora do curso de Direito e da Pós-Graduação em Ciência Penais na Universidade do Oeste Paulista e professora de Geografia na EE Maria Luíza Formosinho Ribeiro - Presidente Prudente. 

Leticia Rodrigues Biassoti, UNOESTE

Graduanda em Direito pela Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE, atualmente cursando o 5º ano. Membro do Grupo de Pesquisa Acesso à Justiça, Inovação e Sustentabilidade, do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação, Currículo e Tecnologias da Universidade do Oeste Paulista - UNOESTE e do Observatório de Direitos Humanos do Oeste Paulista (ODHOP). 

Luis Henrique Ramos Alves, UNOESTE

Graduando de Direito na Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE). Estagiário da Defensoria Pública do Estado de São Paulo (DPESP). Ex- Estagiário do Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP). Vice-Presidente do Centro Acadêmico de Direito "Luis Roberto Barroso" da UNOESTE. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação, Currículo e Tecnologias, da Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE). Membro do Grupo de Pesquisa Acesso a Justiça, Inovação e Sustentabilidade, da Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE).

Referências

ASSEMBLEIA DE MINAS. Participe da construção das políticas públicas. 2020. Disponível em: https://politicaspublicas.almg.gov.br/sobre/index.html#A_ALMG_no_ciclo_de_politicas_publicas. Acesso em: 19 mai. 2020.

BOGDAN, Roberto C.; BIKLEN, Sari Knopp. Investigação qualitativa em educação. Tradução Maria João Alvarez, Sara Bahia dos Santos e Telmo Mourinho Baptista. Porto: Porto Editora, 1994.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 18 mai. 2020.

BRASIL. Congresso Nacional. Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei nº 8.069 de 13 de julho de 1990. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 13 de julho de 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm. Acesso em: 18 mai. 2020.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 18 mai. 2020.

BRASIL. Congresso Nacional. Decreto nº 591, de 06 de julho de 1992. Regulamenta o Pacto Internacional sobre Direitos Econômicos, Sociais e Culturais. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 06 de julho de 1992. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1990-1994/d0591.htm. Acesso em: 18 mai. 2020.

CAFÉ DA MANHÃ: A educação a distância não é para todos. Locutores: Renan Sukevicius, Jéssica Maes, Rodrigo Vizeu e Magê Flores. Folha de S. Paulo & Spotify Studios, 06 mai. 2020. Podcast. Disponível em: https://open.spotify.com/episode/2FEifKvdzX50NbM9Ojqqe2?context=spotify%3Ashow%3A6WRTzGhq3uFxMrxHrHh1lo&si=MKloEdDpQNygVsJ_W6-gDQ. Acesso em: 29 jun. 2020.

EDUCARAMBA: Professores e o desafio da educação na quarentena. Locução: Marcelo Ganzela. De Instituto Singularidades, disponível no Spotify, 14 abr. 2020. Disponível em: https://open.spotify.com/episode/39V0xw7KcQrp4fWnc2JLGG?si=ppkqbOpYS--0fdjGVImubg. Acesso em: 29 jun. 2020.

FERNANDES, L. O que é podcast? Por que eles estão tão em alta atualmente? 2020. Disponível em: https://www.edialog.com.br/internet-2/o-que-e-podcast/. Acesso em: 19 mai. 2020.

FLORES, T. C. P. A nova mídia podcast: um estudo de caso do programa matando robôs gigantes. 2014. 53 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Diploma em Jornalismo). Universidade Federal do Rio de Janeiro - Escola de Comunicação Centro de Filosofia e Ciência Humanas Jornalismo. Rio de Janeiro, 2014. Disponível em: https://pantheon.ufrj.br/bitstream/11422/4379/1/TFlores.pdf. Acesso em: 19 mai. 2020.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. 1ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar: Como fazer pesquisa qualitativa em Ciência Sociais. 8. ed. Rio de Janeiro: Record, 2004. Disponível em: http://www.ufjf.br/labesc/files/2012/03/A-Arte-de-Pesquisar-Mirian-Goldenberg.pdf. Acesso em: 20 mai. 2020.

LIBERATI, W. D. Políticas Públicas no Estado Constitucional. Livro Digital. São Paulo: Editora Atlas S.A. 2013. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788522477654/cfi/0!/4/2@100:0.00. Acesso em: 20 mai. 2020.

LIMA et al. Políticas públicas e educação. Porto Alegre: SAGAH, 2018. Disponível em:

https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788595027503/cfi/0!/4/4@0.00:56.9. Acesso em: 19 mai. 2020

MENDES, G; PAIVA, P. Políticas públicas no Brasil: uma abordagem institucional. São Paulo: Saraiva, 2017. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788547218515/cfi/0!/4/2@100:0.00. Acesso em: 20 mai. 2020.

MORAES, Alexandre de. Direito Constitucional. 32. ed. ver. e atual. – São Paulo: Atlas, 2016.

MORAN, José. Mudando a educação com metodologias ativas. In SOUZA, Carlos Alberto; MORALES,Ofélia Elisa (orgs). Convergências Mediáticas, Educação e Cidadania. Disponível em: http://www2.eca.usp.br/moran/wp-content/uploads/2013/12/mudando_moran.pdf. Acesso em 19 jun. 2020.

O ASSUNTO: Enem 2020 - o que vai acontecer com a prova? Locução: Renata Lo Prete. G1 & Spotify Studios, 13 mai. 2020. Disponível em: https://open.spotify.com/episode/4KvQBDkEMt12cNGCQK6UPY?si=JSOn6HZITOenEhokc2Hdjg. Acesso em: 29 jun. 2020.

ONU. Assembleia Geral das Nações Unidas. Declaração Universal dos Direitos Humanos. 1948. Disponível em: https://nacoesunidas.org/direitoshumanos/declaracao/. Acesso em 19 jun. 2020.

PINOCHET, L. H. C. Tecnologia da informação e comunicação. Rio de Janeiro: Elsevier, 2014. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788595153196/cfi/6/2!/4/2/2/2@0:0.00. Acesso em: 19 mai. 2020.

RANIERI, Nina. Educação obrigatória e gratuita no Brasil: um longo caminho, avanços e perspectivas. In RANIERI, Nina Beatriz Stocco; ALVES, Angela Limongi Alvarenga (orgs) Direito à educação e direitos na educação em perspectiva interdisciplinar. São Paulo: Cátedra UNESCO de Direto à Educação/Universidade de São Paulo (USP), 2018.

RAPOSO, Gustavo de. A educação na Constituição Federal de 1988. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/6574/a-educacao-na-constituicao-federal-de-1988#:~:text=A%20Constitui%C3%A7%C3%A3o%20Federal%20de%201988,qualidade%2C%20organizar%20o%20sistema%20educacional. Acesso em: 29 jun. 2020.

VOLTARELI, et al. Manas: podcast jornalístico com foco no público feminino. 2019. 353 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Diploma em Jornalismo). Faculdade de Comunicação Social “Jornalista Roberto Marinho” de Presidente Prudente, Curso de Comunicação Social - Jornalismo, Universidade do Oeste Paulista. Presidente Prudente, 2019. Disponível em: http://facopp.unoeste.br/facopp/manas-podcast-jornalistico-com-foco-no-publico-feminino/. Acesso em: 19 mai. 2020.

Downloads

Publicado

2021-02-18

Como Citar

Gitahy, R. R. C., Cintra, G. A. R., Biassoti, L. R., & Alves, L. H. R. (2021). DIREITO À EDUCAÇÃO E ESTRATÉGIAS INOVADORAS PARA UMA APRENDIZAGEM ATIVA: ANÁLISE SOCIAL A PARTIR DE PODCAST. Colloquium Socialis. ISSN: 2526-7035, 4(4), 1–8. Recuperado de https://journal.unoeste.br/index.php/cs/article/view/3754

Edição

Seção

Dossiê: Pandemia de COVID-19 e suas repercussões jurídicas e sociais no Brasil