MAPEAMENTO DAS ÁREAS DE FRAGILIDADE DA RPPN FOZ DO RIO AGUAPEÍ/SP

Autores

  • Patricia Felipe de Moura Unesp
  • Renata Ribeiro de Araújo

Palavras-chave:

Rio Aguapeí, fragilidade, mapeamento

Resumo

A presente pesquisa buscou através de mapeamento localizar e espacializar as áreas de fragilidade na região da foz do rio Aguapeí. Para alcançar o objetivo utilizou-se da metodologia proposta por Ross (1994): Análise Empírica da Fragilidade dos Ambientes Naturais e Antropizados. A metodologia propôs análises do relevo, uso e cobertura do solo e tipos de solo, permitindo espacializar e identificar as áreas de maior fragilidade na região do estudo. Foram utilizados mapas temáticos de declividade, uso e cobertura e solos através do software SPRING/INPE versão 5.2 no qual foi realizado o SIG (Sistema de Informações Geográficas) e gerado o mapa de fragilidade, o qual qualificou as áreas de fragilidade em muito fraca, fraca, média, forte e muito forte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patricia Felipe de Moura, Unesp

Estudante de Engenharia Ambiental, com iniciação cientifica na área de recursos hídricos.

Downloads

Publicado

2015-07-23

Como Citar

Moura, P. F. de, & Ribeiro de Araújo, R. (2015). MAPEAMENTO DAS ÁREAS DE FRAGILIDADE DA RPPN FOZ DO RIO AGUAPEÍ/SP. Colloquium Exactarum. ISSN: 2178-8332, 6(4), 80–89. Recuperado de https://journal.unoeste.br/index.php/ce/article/view/1298

Edição

Seção

Artigos Originais