ORIGEM DAS CIDADES DA NOVA ALTA PAULISTA - A CONTRIBUIÇÃO DA INFRAESTRUTURA FERROVIÁRIA

Autores

  • Andrews Souza Universidade Nove de Julho

Palavras-chave:

Planejamento Urbano. Planejamento Regional. Ferrovia. Nova Alta Paulista.

Resumo

A pesquisa explora a relação ferrovia e a dinâmica urbana, investiga-se a gênese da implantação e o processo de expansão regional. O estudo utiliza-se da análise empírica de leitura e interpretação de fontes documentais, iconográficas e cartográficas por meio de observação para explorar o processo de urbanização da região conhecida como Nova Alta Paulista (extremo oeste paulista), que surgiu ao longo da ferroviária da Companhia Paulista de Estradas de Ferro (CPEF), ramal do tronco oeste. O recorte da pesquisa reforça a importância do resgate histórico para evidenciar o impacto da infraestrutura regional no desenvolvimento das cidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Repositório digital – documentos cartográficos. Disponível em: http://www.arquivoestado. sp.gov.br/site/acervo/repositorio_digital/documento_cartografico. Acesso em 02 de ago. 2020.

CARDOSO, João Pedro. Aparelhos para evitar a emissão de fagulhas pelas locomotivas. Boletim da Agricultura. 2ª. Série. N. 7, Ano 1. Ano de 1901. São Paulo: Editora. Red. Da revista Agrícola: Tip. da Industrial de São Paulo, p. 446-455, 1901a.

CHAVES, Mariana; FRANCISCO, Arlete Maria. Origem e transformação dos núcleos urbanos das cidades de Martinópolis e Indiana. Colloquium Socialis. Presidente Prudente/SP, v. 1, p. 251-259, jan./abr. 2017. https://doi.org/10.5747/cs.2017.v01.nesp.s0040

GARCIA, L. B. dos R. Rio Claro e as oficinas da Companhia Paulista de Estrada de Ferro: trabalho e vida operária 1930-1940. 1992. 235 f. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas/SP. 1992. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/280756.

GIL, Isabel Castanha. Nova Alta Paulista, 1930-2006: entre memórias e sonhos. Do desenvolvimento contido ao projeto político de desenvolvimento regional. 2007. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Estadual Paulista. Presidente Prudente/SP, 2007. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/101449/gil_ic_dr_prud.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 28 mar. 2022.

GRANDI, Guilherme. Café e expansão ferroviária: a Campanha E. F. Rio Claro (1880-1903). São Paulo: Annablume, Fapesp, 2007.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICAS. IBGE cidades, disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/ adamantina/panorama. Acesso em: 06 de ago. 2020.

LANNA, Ana Lúcia Duarte. Trabalhadores das ferrovias A Companhia Paulista de Estrada de Ferro, São Paulo, 1870-1920. Revista Varia História. Belo Horizonte, v. 32, p. 505-545, maio-ago. 2016. https://doi.org/10.1590/0104-87752016000200009

LUCIO, Silvana Tercila Maria Pettinato. João Pedro Cardoso e a ação da Comissão Geográfica e Geológica na apropriação e produção do território paulista, 1905-1931. 2014. Tese (Doutorado em Geografia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, 2014.

MATTOS, Odilon. Café e ferrovias: evolução ferroviária de São Paulo e o desenvolvimento da cultura cafeeira. São Paulo: Arquivo do Estado. 1981.

MELO, Ygor Santos; FRANCISCO, Arlete Maria. Origem e transformação dos núcleos urbanos das cidades de Álvares Machado e Regente Feijó. Revista Colloquium Socialis. Presidente Prudente/SP, v. 01 p. 740-746, jul-dez. 2017. https://doi.org/10.5747/cs.2017.v01.nesp2.s0222

MONBEIG, Pierre. O Estudo Geográfico das Cidades. Boletim Geográfico. Rio de Janeiro: IBGE, v. I, n. 7, out., 1943.

MONBEIG, Pierre. Pioneiros e fazendeiros de São Paulo. São Paulo, Hucitec, Polis, 1984.

MORAIS, Marcelo de. As vilas ferroviárias paulistas Arquitetura e as relações urbanas nos núcleos habitacionais ferroviários. 2002. Dissertação (Mestrado) – Universidade de São Paulo, São Carlos/SP, 2002.

SPOSITO, Eliseu Savério; SILVA, Paulo Fernandes Jurado da. Pequenas cidades da região de Presidente Prudente-SP: produção do espaço e redefinições regionais. Revista Geografia em Atos. Presidente Prudente, v. 2, p. 24-39. 2007.

STEFANI, Celia Regina Baider. O sistema ferroviário paulista: um estudo sobre a evolução do transporte de passageiros sobre trilhos. 2007. Dissertação (Mestrado) – Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, 2007.

TAVARES, Jeferson. Planejamento regional no Estado de São Paulo: pólos, eixos e a região dos vetores produtivos. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regional. São Paulo, v. 20, p.189-190, maio-ago. 2018. https://doi.org/10.22296/2317-1529.2018v20n2p344

TOSI, Pedro; FALEIROS, Rogério. Domínios do café: ferrovias, exportação e Mercado interno em São Paulo (1888-1917). Economia e sociedade. Campinas, v. 20, p. 17-442, ago. 2011. https://doi.org/10.1590/S0104-06182011000200008

Downloads

Publicado

2022-05-02

Como Citar

Souza, A. (2022). ORIGEM DAS CIDADES DA NOVA ALTA PAULISTA - A CONTRIBUIÇÃO DA INFRAESTRUTURA FERROVIÁRIA. Colloquium Socialis. ISSN: 2526-7035, 5(3), 59–68. Recuperado de https://journal.unoeste.br/index.php/cs/article/view/3867