COMPARAÇÃO DE MÉTODOS DIAGNÓSTICOS PARA DERMATOFITOSE EM ANIMAIS DE COMPANHIA

Autores

  • Lundia Luara Cavalcante Bin UNOESTE
  • Juliano Gomes UNOESTE
  • Sidenir Aparecida Bráz UNOESTE
  • Rogerio Giuffrida Unoeste

Palavras-chave:

dermatofitoses, animais de estimação, testes diagnósticos, zoonose, dermatologia

Resumo

O objetivo deste estudo foi comparar os resultados de três exames de diagnóstico para dermatofitose em 71 cães e cinco gatos com lesões de pele: microscopia direta, cultura de fungos e fluorescência à lâmpada de Wood. A concordância entre os três testes foi avaliada pela estimativa do coeficiente Kappa. A sensibilidade e a especificidade dos testes de microscopia direta e fluorescência foram calculadas com base nos resultados das culturas de fungos. Dos 76 cães e gatos avaliados, 18 (23,6%) tiveram culturas positivas. As espécies de fungos isoladas foram Microsporum canis (88,8%), Microsporum gypseum (5,5%) e Trichophyton mentagrophytes variedade mentagrophytes (5,5%). A estimativa dos coeficientes Kappa indicou concordância fraca entre os três métodos diagnósticos. A sensibilidade da microscopia direta e fluorescência em lâmpada de Wood foram respectivamente 64,71% e 41,18% e especificidade de 27,12% e 66,10%, respectivamente. Considerando as conseqüências dos resultados falso-positivos e falso-negativos para o diagnóstico das dermatofitoses, é recomendado não usar esses três testes separadamente, mas combiná-los para obter resultados mais confiáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rogerio Giuffrida, Unoeste

Depto de Medicina Veterinária Preventiva - Unoeste, Presidente Prudente

Downloads

Como Citar

Bin, L. L. C., Gomes, J., Bráz, S. A., & Giuffrida, R. (2011). COMPARAÇÃO DE MÉTODOS DIAGNÓSTICOS PARA DERMATOFITOSE EM ANIMAIS DE COMPANHIA. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 6(2), 46–51. Recuperado de https://journal.unoeste.br/index.php/ca/article/view/531

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)