PERFIL DE SENSIBILIDADE MICROBIANA IN VITRO DE LINHAGENS PATOGÊNICAS DE Escherichia coli ISOLADAS DE CARNE BOVINA

Autores

  • Samira Pirola Santos Mantilla Universidade Federal Fluminense
  • Robson Maia Franco Universidade Federal Fluminense

Palavras-chave:

multiresistência, antibióticos, saúde pública, infecções bacterianas, patógenos de origem alimentar

Resumo

O presente estudo teve como objetivo analisar a resistência antimicrobiana de cepas de Escherichia coli isoladas de amostras de carne bovina. O teste de sensibilidade aos antimicrobianos foi avaliado através da técnica descrita pelo “National Committee for Clinical Laboratory Standards”. As cepas mostraram-se resistentes à maioria dos antimicrobianos testados, sendo que a gentamicina demonstrou melhor eficiência, com 84,9% das cepas apresentando sensibilidade. Por outro lado, a cefoxitina foi o antimicrobiano menos eficaz, por apresentar maior percentual de cepas resistentes. A multiresistência aos antimicrobianos é um achado de suma importância para a saúde pública, à medida que patógenos resistentes podem ser veiculados aos consumidores através da ingestão de produtos de origem animal, dificultando o tratamento de infecções bacterianas e aumentando a ocorrência de bactérias resistentes aos antimicrobianos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samira Pirola Santos Mantilla, Universidade Federal Fluminense

Graduada em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Fluminense- UFF (2005) e Mestre em Higiene Veterinária e Processamento Tecnológico de Produtos de Origem Animal (POA) pela UFF (2006). Pesquisadora em nível de Doutorado na mesma Instituição. Lecionou no Centro de Tecnologia de Alimentos e Bebidas SENAI-Vassouras-RJ, sendo responsável pelas disciplinas de abate e desossa industrial de bovinos e suínos e microbiologia de alimentos. Com 7 anos de experiência prática na área de Controle Microbiológico de Produtos de Origem Animal, atuando principalmente nos seguintes temas: métodos rápidos de enumeração de microrganismos indicadores, Listeria spp. em carne bovina, teste de sensibilidade aos antimicrobianos, atmosfera modificada, irradiação de alimentos. Com experiência em Boas práticas de fabricação e APPCC na indústria de alimentos

Robson Maia Franco, Universidade Federal Fluminense

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Fluminense (1978), Especialista em Metodologia de Ensino Supeiror - Mestrado em Medicina Veterinária ( Hig.Veter.Proc.Tecn. Prod. Orig. Animal) pela Universidade Federal Fluminense (1983) e Doutorado em Medicina Veterinária(Hig.Veter.Proc.Tecn.Prod.Org.Animal) pela Universidade Federal Fluminense (2002). Atualmente é Professor Associado II da Universidade Federal Fluminense. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Medicina Veterinária Preventiva, atuando principalmente nos seguintes temas: Microbiologia - Bacteriologia - Produtos de Origem Animal - Controle Microbiológico de Qualidade de Produtos de Origem Animal - Produção de Alimentos Seguros - Procedimentos Padrões de Higiene Operacional - Boas Práticas de Fabricação - APPCC - Agentes Etiológicos Bacterianos Transmitidos por Alimentos - Enterococcus spp. - coliformes (Escherichia coli e seus patotipos - Enterobacter sakazakie - Klebsiella spp. - Citrobacter spp.) - Listeria monocytogenes - Campylobacter spp. - Salmonella spp.- Staphylococcus coagulase positiva - Clostridios sulfito redutores - Microrganismos Emergentes. Consultor de Revistas Científicas com corpo editorial - Coordenador de Projetos de Pesquisa.

Downloads

Publicado

2012-11-26

Como Citar

Mantilla, S. P. S., & Franco, R. M. (2012). PERFIL DE SENSIBILIDADE MICROBIANA IN VITRO DE LINHAGENS PATOGÊNICAS DE Escherichia coli ISOLADAS DE CARNE BOVINA. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 8(1), 10–17. Recuperado de https://journal.unoeste.br/index.php/ca/article/view/360

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)