AVALIAÇÃO PREVENTIVA DA DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR

Autores

  • Letícia Stadela da Silva UNESP
  • Lisyara Helena Tori Barra UNESP
  • Célia Aparecida Stellutti Pachioni UNESP
  • Dalva Minonroze Albuquerque Ferreira Faculdade de Ciências e Tecnologia/UNESP
  • João Domingos Augusto dos Santos Pereira UNESP

Palavras-chave:

disfunção, temporomandibular, questionário

Resumo

O objetivo deste trabalho foi detectar precocemente através de questionários específicos, sinais e sintomas de DTM. Foram avaliados 50 estudantes, de ambos os gêneros e faixa etária entre 18 e 30 anos por meio dos questionários: Critérios de Diagnóstico para Pesquisa das Disfunções Temporomandibulares (RDC/TMD) eixos I e II para diagnóstico e para avaliar a severidade da disfunção utilizou-se o Índice clínico de Fonseca. A análise estatística descritiva dos dados mostrou que dos 50 sujeitos, 19 foram diagnosticados com DTM, ou seja, 38%. Foi verificada prevalência de DTM no gênero feminino (40,5%) e no gênero masculino (30,7%). Dentre os sujeitos com diagnóstico de DTM, obtiveram as mesmas porcentagens tanto para DTM artrogênica como miogênica (36,8%) e 26,4% DTM mista. Podemos concluir que a DTM não foi prevalente nos universitários sendo na maioria classificada de grau leve, mostrando-se necessária uma possível intervenção para que a mesma não se agrave.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dalva Minonroze Albuquerque Ferreira, Faculdade de Ciências e Tecnologia/UNESP

Departamento de Fisioterapia Área de Fisioterapia em Ortopedia e Traumatologia

Downloads

Publicado

2011-08-18

Como Citar

Silva, L. S. da, Barra, L. H. T., Pachioni, C. A. S., Ferreira, D. M. A., & Pereira, J. D. A. dos S. (2011). AVALIAÇÃO PREVENTIVA DA DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 3(1), 11–16. Recuperado de https://journal.unoeste.br/index.php/cv/article/view/560

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)