UTILIZAÇÕES E INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS DE PRODUTOS CONTENDO O GINKGO BILOBA

Autores

  • Thiago Ferreira Oliveira da Silva UNOESTE
  • Carlos Eduardo Marcelino UNOESTE
  • Ana Julia Pereira Santinho Gomes UNOESTE

Palavras-chave:

Ginkgo biloba, ginkgolídeos, plantas medicinais, interação medicamentosa, fitoterápicos

Resumo

O extrato de Ginkgo biloba tem sido utilizado em diversas formas farmacêuticas como cápsulas, cremes, xampus e outras formas, tendo múltipla utilização para o tratamento de diversas patologias, sendo um dos medicamentos mais antigos utilizado e estudado até hoje. O objetivo deste trabalho é realizar um levantamento bibliográfico sobre as principais utilizações deste fitoterápico mostrando vários tratamentos tais como vertigens, cefaléias, distúrbios circulatórios periféricos entre outras doenças. Além disto, vale destacar seu papel como um medicamento e como tal suas contra-indicações como, por exemplo, crianças menores de 12 anos e pacientes em tratamento com anti-trombóticos. Seus efeitos adversos podem agravar o estado do indivíduo se não houver uma interrupção do tratamento. Soma-se a isto a necessidade de se fazer uma análise para minimizar o risco de possíveis interações medicamentosas antes do inicio do tratamento para que não ocorra por exemplo a interação entre ginkgo e anti-hipertensivos inibidores dos canais de cálcio (nifedipina, anlodipina e diltiazem) pode aumentar os efeitos adversos destes fármacos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Ferreira Oliveira da Silva, UNOESTE

Farmacêutico desde 2008; Especialista em Farmácia Magistral

Carlos Eduardo Marcelino, UNOESTE

Farmacêutico desde 2001; Especialista em Farmácia Magistral

Ana Julia Pereira Santinho Gomes, UNOESTE

Dra. em Ciencias Farmaceuticas

Downloads

Publicado

2011-03-21

Como Citar

Oliveira da Silva, T. F., Marcelino, C. E., & Gomes, A. J. P. S. (2011). UTILIZAÇÕES E INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS DE PRODUTOS CONTENDO O GINKGO BILOBA. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 2(1), 54–61. Recuperado de https://journal.unoeste.br/index.php/cv/article/view/362