AVALIAÇÃO DO RISCO DE QUEDA EM IDOSOS INDEPENDENTES

Autores

  • Fábio Augusto da Silva
  • Maria Isabel Borges de Matos
  • Larissa Sapucaia Ferreira Esteves UNOESTE

Palavras-chave:

idoso, idoso fragilizado, enfermagem, fatores de risco, queda

Resumo

O presente estudo tem por objetivo avaliar o risco de quedas em idosos autônomos residente em um Programa de Habitação Municipal. A metodologia utilizada foi de pesquisa quantitativa, não experimental, de natureza descritiva e transversal. Foi realizada em uma vila de idosos na cidade de Presidente Prudente, com 26 idosos. Os dados foram obtidos por meio de um questionário sócio demográfico e por meio da aplicação de dois instrumentos. Os dados quantitativos foram analisados por meio da estatística simples e descritiva. Observamos que prevaleceram idosos do sexo masculino, 65,3% possuem mais de 70 anos, o tempo médio de estudo foi de 2,8 anos. Avaliação cognitiva, 46,2% apresentou baixo desempenho, 65,4% dos entrevistados apresentou baixo risco de quedas. Como conclusão, acredita-se que ações interdisciplinares e intersetoriais sejam necessárias para garantir a funcionalidade física e cognitiva da população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-08-31

Como Citar

Augusto da Silva, F., Isabel Borges de Matos, M., & Esteves, L. S. F. (2017). AVALIAÇÃO DO RISCO DE QUEDA EM IDOSOS INDEPENDENTES. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 9(1), 18–22. Recuperado de https://journal.unoeste.br/index.php/cv/article/view/1944

Edição

Seção

Artigos Originais