RELATO DE CASO: SÍNDROME NEUROLÉPTICA MALIGNA

Autores

  • Talissa Nakada Gardin Universidade do Oeste Paulista
  • Beatriz Gadel Medeiros Unoeste
  • Raquel Zacharias
  • Felipe Iankelevich Baracat Unoeste

Resumo

Relatar o caso de uma paciente com Transtorno afetivo bipolar (TAB) em acompanhamento psiquiátrico, que foi diagnosticada três vezes com Síndrome Neuroléptica Maligna (SNM) por diferentes antipsicóticos. Paciente feminina de 57 anos, com diagnostico prévio de TAB, deu entrada no hospital com febre, rigidez muscular, tremores, alterações de comportamento, rebaixamento do nível de consciência, aumento de CPK e leucocitose, que não foram esclarecidos por outra condição médica, suspeitando- se então de Síndrome Neuroléptica Maligna. O uso de antipsicóticos é imprescindível para várias alterações psiquiátricas, como quadros de mania, transtornos de personalidade e doenças demenciais em geral, sendo imprevisível o aparecimento da SNM. Conclui-se que é necessário o conhecimento aprofundado de doença para o diagnóstico e tratamento precoces e, assim, um melhor prognóstico.

 

 

Palavras-chave: síndrome maligna neuroléptica, antipsicóticos, olanzapina, eletroconvulsoterapia, transtorno bipolar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-02-18

Como Citar

Gardin, T. N., Gadel Medeiros , B., Zacharias , R. ., & Iankelevich Baracat, F. . (2021). RELATO DE CASO: SÍNDROME NEUROLÉPTICA MALIGNA. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 13(1), 7–11. Recuperado de https://journal.unoeste.br/index.php/cv/article/view/3616

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)