PERFORMANCE OF MULBERRY CULTIVARS (Morus spp.) IN RESPONSE TO DIFFERENT STEM CUTTINGS AND FERTILIZERS

Autores

  • Anelisa de Aquino Vidal Lacerda Soares
  • Fernanda de Paiva Badiz Furlaneto
  • Cláudio Hajime Funai
  • Eduardo Gazola

Palavras-chave:

amora; enraizamento; estacas lenhosas; produção de mudas; propagação vegetativa.

Resumo

Objetivou-se estudar técnicas de formação de mudas de amoreira com diferentes tamanhos de estacas e formas de adubação com NPK visando baixo custo de produção e fácil aplicação no campo. O experimento foi realizado em viveiro do tipo telado, com sombreamento de 34%. Os tratamentos, distribuídos em um delineamento experimental de blocos ao acaso (DBC) foram comparados, em esquema fatorial do tipo 2x4x3 com 5 repetições e 12 plantas por parcela, a saber: dois comprimentos de estacas, 10 e 20 cm, distribuídas em tubetes plásticos de 70 e 120 ml, quatro cultivares de amoreira (IZ40, IZ10/1, Korin e IZ3/2) e dois tipos de adubação: adição de 84g de Osmocote® para cada quilo de substrato; fertirrigação com solução aquosa contendo 84g de NPK na formulação 14-14-14 para cada quilo de substrato e acrescido de um tratamento testemunha (sem adubação). Utilizou-se o substrato comercial Basaplant citrus®. Aos 90 e 140 dias após o plantio foram realizadas as avaliações da porcentagem de pegamento das estacas. Aos 140 dias, também, foram feitas avaliações do comprimento da parte aérea (cm), número de brotações, número de folhas, comprimento da raiz (cm), massas verde e seca da parte aérea e da raiz. Os dados obtidos foram avaliados por meio do programa Sanest e Teste de Tukey (P<0,05). Concluiu-se que para a melhor formação das mudas de amoreira são recomendadas estacas de 20 cm de comprimento em tubetes de 120 ml com a aplicação do adubo NPK através da fertirrigação. As cultivares apresentaram diferentes potenciais de enraizamento e desenvolvimento da parte aérea sendo os melhores resultados encontrados para a Korin e IZ 10/1.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARBIZAN, E.L.; LANA, R.M.Q.; MENDONÇA, F.C.; MELO, B.; SANTOS, C.M.; MENDES, A.F. Produção de mudas de cafeeiro em tubetes associada a diferentes formas de aplicação de fertilizantes. Ciência e Agrotecnologia, edição especial, p.1471-1480, 2002. Disponível em: https://agrogeoambiental.ifsuldeminas.edu.br/index.php/Agrogeoambiental/article/view/1100. Acesso em: 10 jun. 2020.

BRANDÃO, R.P.; NASSER, M.D.; SILVA, L.S.; OLIVEIRA, L.J.; LUNDGREN, G.A. Estaquia de clones de aceroleira em substrato comercial e areia. Colloquium Agrariae, v.16, n.1, p.43-47, 2020. http://dx.doi.org/10.5747/ca.2020.v16.n1.a346.

BRUGNARA, E.C. Produção, época de colheita e qualidade de cinco variedades de amoreira-preta em Chapecó, SC. Archives of Health Investigation, v.7, n.10, p.450-454, 2018. http://dx.doi.org/10.22491/RAC.

CAMPINHOS JUNIOR, E.; IKEMORI, Y. K.; MARTINS, F. C. G. Determinação do meio de crescimento mais adequado à formação de mudas de Eucaliptus sp. e Pinus sp. em recipientes plásticos rígidos. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL: MÉTODOS DE PRODUÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE DE SEMENTES E MUDAS FLORESTAIS, 1984, Curitiba. Anais... Curitiba: UFPR, 1984. p.350-365.

DIAS, J.P.T.; TAKAHASHI, K.; DUARTE FILHO, J.; ONO, E.; ORIKA, E. Bioestimulante na promoção da brotação em estacas de raiz de amoreira-preta. Revista Brasileira de Fruticultura, v.34, n.1, p.1-7, 2012. https://doi.org/10.1590/S0100-29452012000100003.

FONSECA, A.S.; DECHEN, A.R.; HAAG, H.P. Nutrição mineral da amoreira, Morus alba L., deficiências dos macronutrientes e boro em três variedades de amoreira. Boletim de Indústria Animal, v.30, n.2, p.369-374, 1973. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/aesalq/v30/12.pdf. Acesso em: 14 jun. 2020.

GONÇALVES, J.L.M.; BENEDETTI, V. Nutrição e fertilização florestal. São Paulo: IPEF, 2005. 427p.

GUIMARÃES, P.T.G.; ANDRADE NETO, A.; BELLINI JUNIOR, O.; ADÃO, W.A.; SILVA, E.M. A produção de mudas de cafeeiros em tubetes. Informe Agropecuário, v.19, n.193, p.98-109, 1998. Disponível em: https://scielo.conicyt.cl/scielo.342920090003006007. Acesso em: 25 maio 2020.

HUETT, O.O. Fertiliser use efficiency by containerised nursery plants. 2. nutrient leaching. Australian Journal of Agricultural Research, v.48, p.251-258, 1997. https://doi.org/10.1071/A96030.

LANDIS, T.D.; TINUS, R.W.; MCDONALD, S.E.; BARNETT, J.P. Seedling nutrition and irrigation. In: USDA. The container tree nursery manual. v.4, 1989. 119 p. (Agriculture Handbook, 674).

LIMA, J.E.O. Novas técnicas de produção de mudas cítricas. Laranja, v.2, n.7, p. 463-468, 1986. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php.8478200100040002800027. Acesso em: 16 maio 2020.

MOREIRA, R.A.; RAMOS, J.D.; CRUZ, M.C.M.; VILLAR, L.; HAFLE, O.M. Efeito de doses de polímero hidroabsorvente no enraizamento de estacas de amoreira. Revista Agrarian, v.3, n.8, p.133-139, 2010. Disponível em: http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/agrarian/article/view/913. Acesso em: 10 jun. 2020.

OKAMOTO, F.; VIDAL, A.A.; FUNAI, C.H.; MARTINS, A.N.; FURLANETO, F.P.B.; GAZOLA, E. Diferentes comprimentos de estaca e substratos na produção de mudas de amoreira (Morus spp.). Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v.8, n.2, p.218-222, 2013. https://doi.org/10.5039/agraria.v8i2a2415.

PADILHA, M.M.; MOREIRA, L.Q.; MORAIS, F.F.; ARAÚJO, T.H.; ALVES, G.S. Estudo farmacobotânico das folhas de amoreira-preta, Morus nigra L. Revista Brasileira de Farmacognosia, v.20, n.4, p.621-626, 2010. https://doi.org/10.1590/S0102-695X2010000400024.

PEREIRA, L.C.; MENONCINI, H.; ABREU, F.F.; JADOSKI, C. J.; GUILHERME, D.O. Influência da auxina e substratos no desenvolvimento de brotos de estacas de amora. In: CONGRESSO TÉCNICO CIENTÍFICO DA ENGENHARIA E DA AGRONOMIA, 4., 2017, Belém. Anais... Belém: CONFEA, 2017. 5p.

PORTO, A.J.; BOSQUETI, B.B. Uso da água no enraizamento de estacas de amoreira. Pesquisa & Tecnologia, v.14, n.2, p.1-6, 2017. Disponível em: https://pt.slideshare.net/ruralpecuariapecuaria/uso-da-gua-no-enraizamento-de-estacas-de-amoreira. Acesso em: 08 jun. 2020.

QUIQUI, E.M.D.; MARTINS, S.S.; PINTRO, J.C.; ANDRADE, P.J.P.; MUNIZ, A.S. Crescimento e composição mineral de mudas de eucalipto cultivadas sob condições de diferentes fontes de fertilizantes. Acta Scientiarum Agronomy, v.26, n.3, p.293-299, 2008. https://doi.org/10.4025/actasciagron.v26i3.1826.

TAKAHASHI, R.; TAKAHASHI, K.M.; TAKAHASHI, L.S. Sericicultura: uma promissora exploração agropecuária. Jaboticabal: Funep, 2009. 100p.

TEIXEIRA, C.P.; HAFLE, O.M.; MOREIRA, R A. CRUZ, M.C.M.; SANTOS, V.A.; COSTA, A.C. Tipos de estacas e substratos na produção de mudas de amoreira (Morus rubra). In: Congresso Brasileiro de Fruticultura, 20., 2008, Vitória. Anais... Vitória: SBF, 2008. CD rom.

TINOCO, S.T.J.; PORTO, A.J.; ALMEIDA, A.M.; SOUZA, C.G.; OKAMOTO, F.; OKAWA, H.; ALMEIDA, J.E.; TAKAHASHI, J.N.; MARGATHO, L.F.F.; NAKATA, N.; TAKAHASHI, R.; FONSECA, T.C.; UCHINO, T.; HIGASHIKAWA, T.; SILVA, W.H. Manual de sericicultura. Campinas: CATI, 2000. 71 p. (Manual Técnico, 75).

VIAIS NETO, D.S.; PRADELA, V.A.; GABRIEL FILHO, L.R.A.; CREMASCO, C.P.; MARIA, A.C.G.; OLIVEIRA, G.S.D. Modelagem fuzzy para avaliação da produção de mudas de tomate cereja utilizando diferentes doses de polímeros e níveis de irrigação. Colloquium Agrariae, v.14, n.3, p.93-103, 2019. https://doi.org/10.5747/ca.2018.v14.n3.a231.

VICHIATO, M. Influenciada fertilização do porta enxerto tangerina (Citrus reslini) em tubetes, até a repicagem. 1996. 82p. Dissertação (Mestrado em Fitotecnia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras.

VIGNOLO, G.K.; PICOLOTTO, L.; GONÇALVES, M.A.; PEREIRA, I.S.; ANTUNES, L.E.C. Presença de folhas no enraizamento de estacas de amoreira-preta. Ciência Rural, v.44, n.3, p.467-472, 2014. https://doi.org/10.1590/S0103-84782014000300013.

VILLA, F.; PIO, R.; CHALFUN, N.N.J.; GONTIJO, T.C.A.; DUTRA, L.F. Propagação de amoreira-preta utilizando estacas lenhosas. Ciência e Agrotecnologia, v.27, n.4, p.829-834, 2003. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542003000400013.

YAMAMOTO, L.Y.; KOYAMA, R.; BORGES, W.F.S.; ANTUNES, L.E.C.; ASSIS, A.M.; ROBERTO, S.R. Substratos no enraizamento de estacas herbáceas de amora-preta Xavante. Ciência Rural, v.43, n.1, p.15-20, 2013. https://doi.org/10.1590/S0103-84782012005000135.

YAMANISHI, O.K.; FAGUNDES, G.R.; MACHADO FILHO, J.A.; VALONE, G.V. Efeito de diferentes substratos e duas formas de adubação na produção de mudas de mamoeiro. Revista Brasileira Fruticultura, v.26, n.2, p.276-279, 2004. https://doi:10.1590/S0100-29452004000200023.

ZENI, A.L.B.; MOREIRA, T.D.; DALMAGRO, A.P.; CAMARGO, A.; BINI, L.A.; SIMIONATTO E.L. Evaluation of phenolic compounds and lipid-lowering effect of Morus nigra leaves extract. Academia Brasileira de Ciências, v.89, n.4, p.2805-2815, 2017. https://doi.org/10.1590/0001-3765201720160660.

Downloads

Publicado

2021-08-12

Como Citar

de Aquino Vidal Lacerda Soares, A., de Paiva Badiz Furlaneto, F., Hajime Funai, C., & Gazola, E. (2021). PERFORMANCE OF MULBERRY CULTIVARS (Morus spp.) IN RESPONSE TO DIFFERENT STEM CUTTINGS AND FERTILIZERS. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 17(4), 47–58. Recuperado de https://journal.unoeste.br/index.php/ca/article/view/3558

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)