CARCINOMA UROTELIAL DA BEXIGA: RELATO DE CASO

Autores

  • Gabriel Bandeira Santos Unoeste
  • Felipe Iankelevich Baracat UNOESTE
  • Oscar Rubini Ávila UNOESTE

Resumo

Entre os pacientes do sexo masculino, o câncer de bexiga é o quarto mais comum e raramente são identificados em indivíduos jovens. O sintoma manifesto mais comum é a hematúria macroscópica e o tratamento inicial é a ressecção transuretral de bexiga, onde se identifica o estágio e a classificação. Nesse artigo relataremos o caso de um paciente masculino com câncer de bexiga invasivo de alto grau, sendo tratado com uma cistectomia radical, linfadenectomia e neobexiga à Bricker. Cerca de 25% das neoplasias de bexiga são músculo-invasivas no momento do diagnóstico, mas os pacientes têm um bom prognóstico com esse padrão de tratamento. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2020-12-10

Como Citar

Bandeira Santos, G., Iankelevich Baracat, F. ., & Rubini Ávila, O. (2020). CARCINOMA UROTELIAL DA BEXIGA: RELATO DE CASO. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 12(3), 82-85. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/cv/article/view/3284

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##