INFLUÊNCIA DE INDICADORES SOCIOECONÔMICOS NO CONSUMO PER CAPITA DE ÁGUA PARA OS MUNICÍPIOS DO ESTADO DA BAHIA

Autores

  • Juliane Ferreira Caldeira IFBA campus Eunápolis
  • Davi Santiago Aquino IFBA campus Eunápolis

Palavras-chave:

Abastecimento de Água, Correlação de Pearson, Dados Municipais

Resumo

Fatores socioeconômicos podem influenciar os aspectos quantitativos dos serviços inerentes aos componentes do saneamento básico. Esta pesquisa consiste na aplicação da correlação linear de Pearson entre consumo de água potável e parâmetros socioeconômicos, ao mensurar e classificar a influência do índice de desenvolvimento humano municipal e do produto interno bruto per capita no consumo médio per capita de água. Analisaram-se as correlações utilizando dados dos 417 municípios do estado da Bahia, Brasil, abrangendo o intervalo temporal entre os anos de 2002 e 2016. Os resultados obtidos demonstram a ocorrência de uma correlação linear de Pearson classificada como fraca positiva entre o índice de desenvolvimento humano e o consumo de água e de uma correlação classificada como fraca negativa entre o produto interno bruto e o consumo per capita de água, para a maioria dos municípios analisados. As características operacionais das ferramentas utilizadas mostraram-se eficientes, simples e de relevante utilidade para elaboração de estudos destinados ao planejamento e à melhoria dos sistemas de abastecimento de água.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliane Ferreira Caldeira, IFBA campus Eunápolis

Técnica em Edificações e graduanda em Engenharia Civil pelo IFBA campus Eunápolis.

Davi Santiago Aquino, IFBA campus Eunápolis

Engenheiro Ambiental e mestre em Engenharia Civil. Docente da Área de Construção Civil e Coordenador do Laboratório de Hidráulica do IFBA campus Eunápolis.

Referências

ADAMS, A. A.; PABLOS, N. P. Factores que afectan la demanda de agua para uso doméstico en México. Región y sociedad, v. 22, n. 49, p. 3-16, 2010. Disponível em: http://www.scielo.org.mx/pdf/regsoc/v22n49/v22n49a1.pdf. Acesso em: 27 mai. 2020.

ANA, Agência Nacional de Águas. Abastecimento Urbano de Água Bahia: resultados por município. Disponível em: http://atlas.ana.gov.br/Atlas/forms/analise/Geral.aspx?est=13. Acesso em: 07 mai. 2020.

AQUINO, D. S.; DIAS, L. K. A.; SOUZA, I. D.; CUNHA, A. P. A.; CORDEIRO, L. L. Influência de variáveis socioeconômicas municipais no consumo per capita de água. Revista AIDIS de Ingeniería y Ciencias Ambientales, v. 10, n. 1, p. 104-112, 2017. Disponível em: http://www.revistas.unam.mx/index.php/aidis/article/view/55224/52215. Acesso em: 25 mai. 2020.

ATLAS BRASIL. Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. Disponível em: http://www.atlasbrasil.org.br/2013/pt/o_atlas/idhm/. Acesso em: 07 abr. 2020.

BONAMENTE, M. Statistics and Analysis of Scientic Data. 2 ed., New York: Springer, 2017.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, 1988.

BRASIL. Lei nº 11.445, de 5 de janeiro de 2007. Estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; altera as Leis nos 6.766, de 19 de dezembro de 1979, 8.036, de 11 de maio de 1990, 8.666, de 21 de junho de 1993, 8.987, de 13 de fevereiro de 1995; revoga a Lei no 6.528, de 11 de maio de 1978; e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília: DOU, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria de Consolidação nº 5, de 28 de setembro de 2017. Consolidação das normas sobre as ações e os serviços de saúde do Sistema Único de Saúde. Diário Oficial da União. Brasília: DOU, 2017.

COSTA, C. L.; LIMA, R. F.; PAIXÃO, G. C.; PANTOJA, L. D. M. Avaliação da qualidade das águas subterrâneas em poços do estado do Ceará, Brasil. Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, Londrina, v. 33, n. 2, p. 171-180, 2012. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2012v33n2p171. Acesso em: 18 mai. 2020.

DIAS, D. M.; MARTINEZ, C. B.; LIBÂNIO, M. Avaliação do impacto da variação da renda no consumo domiciliar de água. Engenharia Sanitária e Ambiental, v.15, n.2, p. 155-166, 2005. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-41522010000200008. Acesso em: 27 mai. 2020.

FERNÁNDEZ-DURAN, J. J., LLORET, A. Consumo de agua y producto interno bruto en la cuenca Lerma-Chapala. Tecnología y Ciencias del Agua, v. 7, n. 4, p. 129-138, 2016. Disponível em: http://www.scielo.org.mx/pdf/tca/v7n4/2007-2422-tca-7-04-00129.pdf. Acesso em: 19 mai. 2020.

FERNANDES NETO, M. L.; NAGHETTINI, M.; VON SPERLING, M.; LIBÂNIO, M. Assessing the relevance of intervening parameters on the per capita water consumption rates in Brazilian urban communities. Water Supply, v. 5, n. 1, p. 9–15, 2005. Disponível em: https://doi.org/10.2166/ws.2005.0002. Acesso em: 27 mai. 2020.

FIGUEIREDO FILHO, D. B.; DA SILVA JUNIOR, J. A. Desvendando os Mistérios do Coeficiente de Correlação de Pearson (r). Revista Política Hoje, v. 18, n. 1, p. 115-146, 2009. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/politicahoje/article/viewFile/3852/3156. Acesso em: 15 mai. 2020.

FUNASA, Fundação Nacional de Saúde. Manual de Saneamento. 5 ed., Brasília: Funasa, 2019.

GUERRERO, H. Excel Data Analysis: Modeling and Simulation. Cham, Switzerland: Springer, 2019.

HELLER, L. Abastecimento de água, sociedade e ambiente. In: HELLER, L.; DE PÁDUA, V. L. Abastecimento de água para consumo humano. 2 ed., v. 1, Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Panorama Bahia. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ba/panorama. Acesso em: 25 mai. 2020a.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produto Interno Bruto – PIB. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/explica/pib.php. Acesso em: 18 mai. 2020b.

IGEO, Instituto de Geociências da UFBA. Shapes Estado. Disponível em: http://www.twiki.ufba.br/twiki/bin/view/IGeo/ShapesEstado. Acesso em: 06 mai. 2020.

LIBÂNIO, P. A. C.; CHERNICHARO, C. A. L.; NASCIMENTO, N. O. A dimensão da qualidade da água: avaliação da relação entre indicadores sociais, de disponibilidade hídrica, de saneamento e de saúde pública. Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 10, n. 3, p. 219‐288, 2005. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-41522005000300006. Acesso em: 25 mai. 2020.

PNUD, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Índice de Desenvolvimento humano municipal - IDHM. Disponível em: https://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/idh0/conceitos/o-que-e-o-idhm.html. Acesso em: 25 abr. 2020.

ROCHA, H. M.; CABRAL, J. B. P.; BATISTA, D. F.; OLIVEIRA, L. G. Avaliação físico-química e microbiológica das águas da bacia hidrográfica do rio Paraíso Jataí-GO. Geosul, v. 34, n. 72, p. 51-74, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.5007/1982-5153.2019v34n72p51. Acesso em: 19 mai. 2020.

SANTOS, C. Estatística Descritiva - Manual de Auto-aprendizagem. Lisboa: Edições Sílabo, 2007.

SEI, Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia. PIB municipal. Disponível em: http://www.sei.ba.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=561&Itemid=335. Acesso em: 07 abr. 2020.

SILVA, W. T. P.; SANTOS, A. A.; GOMES, L. A.; MUSIS, R. R. Quota per capita de água, fatores intervenientes e modelagem: estudo de caso para classes socioeconômicas de Cuiabá-MT. Sociedade & Natureza, v. 20, n. 2, p. 219-230, 2008a. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1982-45132008000200013. Acesso em: 27 mai. 2020.

SILVA, W. T. P.; SILVA, L. M.; CHICHORRO, J. F. Gestão de recursos hídricos: perspectivas do consumo per capita de água em Cuiabá. Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 13. n. 1, p. 8-14, 2008b. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-41522008000100002. Acesso em: 27 mai. 2020.

SOUZA, S. B. S.; FERREIRA N. C.; FORMIGA, K. T. M. Estatística espacial para avaliar a relação entre saneamento básico, IDH e remanescente de cobertura vegetal no estado de Goiás, Brasil. Revista Ambiente & Água, v. 11, n. 3, p. 625-636, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.4136/ambi-agua.1825. Acesso em: 21 mai. 2020.

SNIS, Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento. Abastecimento de água - 2018. Disponível em: http://www.snis.gov.br/painel-informacoes-saneamento-brasil/web/painel-abastecimento-agua. Acesso em: 25 mai. 2020a.

SNIS, Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento. Série histórica. Disponível em: http://app4.mdr.gov.br/serieHistorica/. Acesso em: 07 abr. 2020b.

VON SPERLING, M. Introdução à qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. 4. ed., Belo Horizonte: DESA/UFMG, 2014.

WASSERMAN, L. A. All of statistics: a concise course in statistical inference. New York: Springer, 2004.

Publicado

2020-09-15

Como Citar

Ferreira Caldeira, J., & Santiago Aquino, D. (2020). INFLUÊNCIA DE INDICADORES SOCIOECONÔMICOS NO CONSUMO PER CAPITA DE ÁGUA PARA OS MUNICÍPIOS DO ESTADO DA BAHIA. Colloquium Exactarum. ISSN: 2178-8332, 12(1), 111-124. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ce/article/view/3590