CARACTERIZAÇÃO BIOMÉTRICA DE SEMENTES DE Solanum paniculatum L. E DESEMPENHO GERMINATIVO APÓS SUPERAÇÃO DE DORMÊNCIA

Autores

  • Elson Junior Souza da Silva Universidade Federal de Pelotas
  • Lorene Bianca Araújo Tadaiesky Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Jéssy Anni Vilhena Senado Universidade de São Paulo
  • Dênmora Gomes de Araujo Universidade Federal Rural da Amazônia

Palavras-chave:

biometria, germinação, jurubeba

Resumo

Objetivou-se realizar a caracterização biométrica das sementes de Solanum paniculatum L., assim como avaliar a eficácia do uso de ácido sulfúrico (H2SO4) na superação de sua dormência. Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado, com quatro períodos de imersão (5, 10, 15 e 20 min) em H2SO4 concentrado (36 N) mais a testemunha, com quatro repetições de 25 sementes, cada. As sementes foram dispostas em de papel tipo germitest, colocadas em caixa de gerbox, umedecidas e acondicionadas em germinador do tipo BOD com fotoperíodo de 12 horas a uma temperatura de 30°C. Avaliou-se a percentagem de germinação (G%), índice de velocidade de germinação (IVG), tempo médio de germinação (TMG) e frequência relativa (Fr). Uma amostra de 200 sementes foi selecionada para a caracterização biométrica. As análises estatísticas foram realizadas no programa Infostat. As sementes de Jureba apresentaram valores médios de comprimento, largura, espessura e massa de 3,9; 3,3; 1,3 cm; e 10 mg, respectivamente. Os dados de biometria indicam alta variabilidade para a massa fresca da semente. A análise de variância indicou que todas as variáveis foram influenciadas significativamente pelo tempo de exposição das sementes em H2SO4. A relação entre as G%, IVG e tempo de exposição em ácido sulfúrico se ajustou a um modelo polinomial quadrático positivo, obtendo máximo desempenho em 11 min, e o TMG a um modelo negativo, com máximo desempenho em 12 min. Ao analisar Fr de germinação das sementes que foram imersas em ácido sulfúrico, o maior número de sementes germinadas em um menor período de tempo ocorreu na amostras de sementes pré-tratadas com H2SO4 por 10 e 15 min.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AHMED, MD.T.; PAL, S.; PAL, P.K. Seed ecology of the important medicinal shrub Solanum indicum L.. Bangladesh Journal of Botany, v. 46, n. 1, p. 171-178, 2017.

ALVES, E. U.; BRUNO, R. L. A.; ALVES, A. U.; ALVES, A. U.; CARDOSO, E. A.; GALINDO, E. A.; BRAGA JUNIOR, J. M. Germinação e biometria de frutos e sementes de Bauhinia divaricata L. Sitientibus Série Ciências Biológicas, v. 7, n. 3, p. 193-198, 2007.

AZEREDO, G. A.; PAULA, R. C.; VALERI, S. V.; MORO, F. V. Superação de dormência de sementes de Piptadenia moniliformis Benth. Revista Brasileira de Sementes, v. 32, n. 2, p. 49-58, 2010.

BASKIN, C. C.; BASKIN, G. M. Seeds: Ecology, Biogeography, and Evolution of Dormancy and Germination. Academic Press, San Diego, California. 2014. 1586p.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. Brasília: Mapa/ACS, 2009. 399p.

CRUZ, E. D.; MARTINS, F. O.; CARVALHO, J. E. U. Biometria de frutos e sementes e germinação de jatobácuruba (Hymenaea intermedia Ducke, leguminosae – Caesalpinioideae). Revista Brasileira de Botânica, v. 24, n. 2, p. 161-165, 2001.

GARCIA, J.; JACOBSON, T.K.B.; FARIAS, J.G.; BOAVENTURA, R.F. Effectiveness of methods to increase the germination rate of jurubeba (SolanumpaniculatumL.) seeds. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v.38, n.3, p.223-226, 2008.

GONZAGA, A. P. D.; CARVALHO, L. C. D. S. C.; DE SOUZA ALMEIDA, H.; ROCHA, E. A.; BRAGA, R. F.; NUNES, Y. R. F. Germinação de sementes e estabelecimento de plântulas de Solanum lycocarpumst. Hill submetidas à escarificação mecânica, química e térmica. Heringeriana, v. 3, n. 2, p. 53-66, 2009.

GREMER, J.R.; CRONE, E.E.; LESICA, P. Are dormant plants hedging their bets? Demographic consequences of prolonged dormancy in variable environments. The American Naturalist, v. 179, n. 3, p. 315–327, 2012.https://doi.org/10.1086/664459

KATZNER, T. E.; IVY, J. A. R.; BRAGIN, E. A.; MILNER-GULLAND, E.; DEWOODY, J.A. Conservation implications of inaccurate estimation of cryptic population size. Animal Conservation, v. 14, p. 328–332, 2011.

MAGUIRE, J. D. Speed of germination-aid selection and evaluation for seedling emergence and vigor. Crop Sci., v. 2, p. 176-177, 1962.

MARTINS, J. L. R.; RODRIGUES, O. R. L.; SOUSA, F. B.; FAJEMIROYE, J. O.; GALDINO, P. M.; FLORENTINO, I. F.; COSTA, E. A. Medicinal species with gastroprotective activity found in the Brazilian Cerrado. Fundamental & Clinical Pharmacology,v. 29, n. 3, p. 238–251, 2015. https://doi.org/10.1111/fcp.12113

NGUYEN, V.; BUCKLEY, Y. M.; SALGUERO-GÓMEZ, R.; WARDLE, G. M. Consequences of neglecting cryptic life stages from demographic models. Ecological Modelling, v. 408, p. 108723, 2019. https://doi.org/10.1016/j.ecolmodel.2019.108723

SANTOS, J. L.; LUZ, I. S.; MATSUMOTO, S. N.; D'ARÊDE, L. O.; VIANA, A. E. S. Superação de dormência tegumentar de sementes de Piptadenia viridiflora (Kunth) Benth pela escarificação química. Bioscience Journal, Uberlândia, v. 30, n. 6, p. 1642-1651, 2014.

SOUZA, A. P; VENTURIN, N.; GRIFFITH, J. J.; MARTINS V. S. Avaliação do banco de sementes contido na serapilheira de um fragmento florestal visando recuperação de áreas degradadas. Cerne, Lavras, v. 12, n. 1, p. 56-67, jan./mar. 2006.

SOUZA FILHO, A. P. S.; DUTRA, S.; SILVA, M. A. M. M. Métodos de superação da dormência de sementes de plantas daninhas de pastagens cultivadas da Amazônia. Planta Daninha, v. 16, n. 1, p. 3-11, 1998.

SOUZA, G. R.; DE-OLIVEIRA, A. C. A. X.; SOARES, V.; CHAGAS, L. F.; BARBI, N. S.; PAUMGARTTEN, F. J. R.; SILVA, A. J. R.Chemical profile, liver protective effects and analgesic properties of a Solanum paniculatum leaf extract. Biomedicine & Pharmacotherapy, v. 110, p. 129-138, 2019. https://doi.org/10.1016/j.biopha.2018.11.036

SOUTO, P. C.; SALES, F. C. V.; SOUTO, J. S.; SANTOS, R. V.; SOUSA, A. A. Biometria de frutos e número de sementes de Calotropis procera (Ait.) R. Br. no semiárido da Paraíba. Revista Verde, v. 3, n. 1, p. 108-113, 2008.

STEHMANN, J. R.; MENTZ, L. A.; AGRA, M. F.; VIGNOLI-SILVA, M.; Giacomin, L.; Rodrigues, I. M. C. Solanaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. 2015. Disponível em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/jabot/floradobrasil/FB14821>. Acesso em: 15 out. 2019.

ZAIDAN, L. B. P.; BARBEDO, C. J. Quebra de dormência em sementes. Pp. 135-146. In: FERREIRA, F. B.; BORGUETTI, F (Orgs.). Germinação: Do Básico ao Aplicado. Porto Alegre: Artmed, 2004.

Publicado

2020-07-28

Como Citar

Souza da Silva, E. J., Araújo Tadaiesky, L. B., Vilhena Senado, J. A., & Gomes de Araujo, D. (2020). CARACTERIZAÇÃO BIOMÉTRICA DE SEMENTES DE Solanum paniculatum L. E DESEMPENHO GERMINATIVO APÓS SUPERAÇÃO DE DORMÊNCIA . Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 16(4), 29-37. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ca/article/view/3385

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##