AGROTÓXICOS: IMPACTOS AO MEIO AMBIENTE E À SAÚDE HUMANA

  • Fabiola Azevedo Mello Universidade do Oeste Paulista
  • Marcela de Andrade Bernal Fagiani Universidade do Oeste Paulista
  • Renata Calciolari Rossi e Silva Universidade do Oeste Paulista
  • Gisele Alborghetti Nai Universidade do Oeste Paulista

Resumo

Com a expansão demográfica, aumentou-se a demanda na produção de alimentos e utilização intensa de defensivos agrícolas, visando o alto índice de produção.A exposição do homem aos agrotóxicos representa um grave problema de saúde pública.O Brasil é considerado o maior consumidor de agrotóxicos. Trata-se de uma revisão bibliográfica, com levantamento científico sobre o uso de agrotóxicos no Brasil, entre 1986 a 2017, utilizando descritores como agrotóxicos, saúde humana, Brasil e contaminação. Os trabalhadores rurais devem utilizar proteção básica diante da exposição aos agroquímicos e a técnica de pulverização aérea deve ser realizada e programada corretamente, para que o fenômeno da deriva seja minimizado, diminuindo a contaminação ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiola Azevedo Mello, Universidade do Oeste Paulista
Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Fisiopatologia e Saúde Animal
Marcela de Andrade Bernal Fagiani, Universidade do Oeste Paulista
Mestranda do Programa de Pós-graduação em Ciência Animal.
Renata Calciolari Rossi e Silva, Universidade do Oeste Paulista

Docente do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional

Gisele Alborghetti Nai, Universidade do Oeste Paulista
Docente do Programa de Pós-graduação em Fisiopatologia e Saúde Animal.
Publicado
2019-06-06
Como Citar
Mello, F. A., Fagiani, M. de A. B., Silva, R. C. R. e, & Nai, G. A. (2019). AGROTÓXICOS: IMPACTOS AO MEIO AMBIENTE E À SAÚDE HUMANA. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 11(2), 37-44. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/cv/article/view/2285