VINCULAÇÃO GENÉTICA COMO FERRAMENTA PARA TITULAÇÃO DAS TERRAS REMANESCENTES QUILOMBOLAS

  • Carla Costa Gomes
  • Josemar Vinicius Maiworm Abreu Silva
  • Rodrigo Grazinoli Garrido UFRJ
  • Carolina Conceição Bottino Gruszkowski
  • Ana Lucia Cardoso Alves
Palavras-chave: vínculo genético, genética de população, quilombo, titulação de terras

Resumo

O objetivo deste estudo foi comprovar o histórico de endogamia, as relações de parentesco e ancestralidade dos moradores do Quilombo da Tapera (RJ), com o intuito de facilitar o processo de titulação das terras em que vivem. Com essa finalidade foi construída a árvore genealógica da população, além de estudos de short tanden repeats autossômicos (STRs) e Y-STRs (STRS presentes no cromossomo Y). Participaram do trabalho 47 voluntários moradores da comunidade que forneceram documentação legal para a construção da árvore genealógica e amostras de mucosa oral para os estudos genéticos. A genealogia demonstrou que todos os moradores nascidos no quilombo descendem dos indivíduos 1 e /ou 47, atestando o histórico de endogamia. Os vínculos genéticos descritos entre os participantes foram confirmados e a análise de ancestralidade sugere que durante a sua formação, a comunidade contou com indivíduos de origem africana, além de indivíduos com origem em homens europeus.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-05-02
Como Citar
Costa Gomes, C., Vinicius Maiworm Abreu Silva, J., Garrido, R. G., Conceição Bottino Gruszkowski, C., & Lucia Cardoso Alves, A. (2017). VINCULAÇÃO GENÉTICA COMO FERRAMENTA PARA TITULAÇÃO DAS TERRAS REMANESCENTES QUILOMBOLAS. Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436, 8(3), 68-73. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/cv/article/view/1817
Seção
Artigos Originais