[1]
L. C. F. Faria e J. P. Turino Silva, “A MÚSICA SERTANEJA COMO REFLEXO DE TRANSFORMAÇÕES DOS LUGARES DE ESCUTA”, Colloq Soc, vol. 4, nº 1, p. 1-8, abr. 2020.