ECONOMIA COLABORATIVA E CONSUMO COMPARTILHADO: CORPORAÇÕES E PLATAFORMAS DIGITAIS MOLDANDO UMA NOVA ECONOMIA EM UM MUNDO CONECTADO EM REDES.

  • marcos medeiros de souza Unoeste
Palavras-chave: economia colaborativa; economia de compartilhamento; consumo compartilhado; plataformas digitais; corporações digitais.

Resumo

Atualmente os termos economia colaborativa e consumo compartilhado têm sido utilizados para denominar a etapa atual de uma evolução da economia e da sociedade que está apontando para novas formas de se fazer negócios e é delineada em parte pelas tecnologias digitais. Uma sociedade global e coletiva, organizada economicamente em plataformas digitais, está surgindo no mundo online. Condutas associativas, teorias sociais e economia convergindo para dar contorno a novos modelos de mercados e de consumo. O objetivo geral desse artigo é investigar como a digitalização da sociedade está dando forma a uma nova economia, e em termos específicos, (a) o surgimento do consumo colaborativo, (b) a convergência entre redes sociais, informatização das empresas e economia, (c) características e modelos de negócios e (d) as novas corporações digitais. Trata-se de uma pesquisa exploratória que utilizou a pesquisa bibliográfica para coletar dados e delinear um quadro teórico sobre o tema. A investigação mostrou que há uma mudança cultural nos hábitos de consumo em um momento que ocorre uma excepcional confluência entre tecnologias digitais e desenvolvimento cultural que torna possível o surgimento de uma nova economia colaborativa organizada em redes de consumo compartilhado.  Compartilhamento sempre dependeu de uma rede, e atualmente nós temos uma que está redefinindo seu propósito, significado e possibilidades: a Internet. De muitas maneiras, pode-se ver o surgimento da Economia Compartilhada como o ápice de um processo natural da tendência rumo à “corporação digital”, à terceirização e à inovação aberta e a permeabilidade dos limites das empresas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDERSON, C. Free: o futuro dos preços. 6. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

BLINDER, A. How many US Jobs might be offshorable? CEPS, working paper no 142, Princeton, NJ, March, 2007.

Disponível em:

http://www.princeton.edu/ceps/workingpapers/142blinder.pdf. Acesso em: 16 jun, 2017.

BOTSMAN, R.; ROGERS, R. What’s mine is yours: the rise of collaborative comsumption. New York, NY, HarperCollins Publishers, 2010.

DUBOIS, E.; SCHOR, J.; CARFAGNA, L. Connected Consumption: A sharing economy takes hold. Rotman Management Spring, p. 50-57, 2014.

GANSKY, L. The Mesh: why the future of business is sharing. New York: Portfolio Penguin, 2010. Disponível em:

http://informationdj.files.wordpress.com/2012/01/future-of-business-is-lisa-gansky.pdf. Acesso em: 16 jun, 2017.

STEPHANY, A. The business of sharing: making it in new sharing economy. London: Palgrave MacMillan, 2015. https://doi.org/10.1057/9781137376183

SCHOR, J. Debating the sharing economy. Great Transition Iniciative, 2014. Disponível em: http://greattransition.org/publication/debating-the-sharing-economy. Acesso em: 14 jun. 2017. https://doi.org/10.1093/oxfordhb/9780190695583.013.32

SUNDARARAJAN, A. The sharing economy: the end of employment and the rise of crowd-based capitalism. Cambridge, MA: The MIT Press, 2016.

SUROWECKI, J. Uber Alles, New Yorker, p. 2, sept.

, 2013.

http://newyorker.com/magazine/2013/09/16/uber-alles-2. Acesso em: 14 jun, 2017.

VILLANOVA, Ana Luisa Ilha. Modelos de negócio na economia compartilhada: uma investigação multi-caso. 125 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas, 2015.

Publicado
2019-04-30
Como Citar
medeiros de souza, marcos. (2019). ECONOMIA COLABORATIVA E CONSUMO COMPARTILHADO: CORPORAÇÕES E PLATAFORMAS DIGITAIS MOLDANDO UMA NOVA ECONOMIA EM UM MUNDO CONECTADO EM REDES. Colloquium Socialis. ISSN: 2526-7035, 3(1), 14-23. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/cs/article/view/2893
Seção
Dossiê: Existe Nova economia?