BEM-ESTAR SUBJETIVO E DESEMPENHO ACADÊMICO EM ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS

Autores

  • ana paula domeneghetti parizoto fabrin UNOESTE
  • Camelia Murgo Mansao

Palavras-chave:

Bem-Estar Subjetivo, Desempenho acadêmico, Psicologia Positiva, Escala de Bem-Estar

Resumo

Este estudo teve como objetivo verificar correlações entre desempenho acadêmico e bem-estar subjetivo, sob a perspectiva da Psicologia Positiva, que contribui com definições do construto “Bem-Estar subjetivo”, suas implicações no desempenho acadêmico, e nas crenças de autoeficácia profissional. Comparações por gênero foram levantadas neste estudo. Foi formada uma amostra de alunos de dois cursos de uma Universidade do interior paulista, cujos instrumentos de medida contemplaram a Escala de Afetos Positivos e Negativos Zanon (EAZ) e a verificação do desempenho acadêmico pelas médias globais de dois semestres. Os resultados apontaram que não foram encontradas correlações entre as médias de notas dos estudantes universitários com os afetos positivos e negativos, componentes do bem-estar subjetivo avaliados pela EAZ, contrapondo as hipóteses iniciais da pesquisa. Já as notas se correlacionaram entre si. Também foi apontada inexistência de diferenças entre as médias, estatisticamente, em relação a gênero

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

ana paula domeneghetti parizoto fabrin, UNOESTE

departamento de psicologia e da fipp (faculdade de informática) da UNOESTE área - Psicologia Positiva

Camelia Murgo Mansao

departamento de psicologia da UNOESTE

Downloads

Publicado

2015-02-02

Como Citar

fabrin, ana paula domeneghetti parizoto, & Mansao, C. M. (2015). BEM-ESTAR SUBJETIVO E DESEMPENHO ACADÊMICO EM ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 11(1), 28–38. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/908