O ESPORTE NA ESCOLA A PARTIR DO CURRICULO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Autores

  • Heitor Perrud Tardin UNESP
  • Luiz Rogério Romero UNESP

Palavras-chave:

Currículo. Educação Física Escolar. Metodologia de Ensino

Resumo

A década de 1980 representou um importante período para ensinar e aprender a Educação Física nas escolas, sobretudo, considerando aspectos metodológicos e conteúdos abordados. Pode-se reconhecer que as mudanças de metodologias instrumentalizaram a prática do movimento, no entanto, sem ressaltar aspectos de cunho pedagógico ou crítico. Neste cenário, o esporte se caracteriza como prática sociocultural e, no ambiente escolar, se deve questionar a forma de ensino distanciando-se da reprodução de estereótipos do alto rendimento e da formação alienada. Desse modo, torna-se relevante analisar a abordagem do esporte no contexto educacional regular. Tem-se como objetivo, analisar a inserção do esporte na Educação Física Escolar para o Ensino Fundamental e Médio a partir da Proposta Curricular do Estado de São Paulo. Trata-se de estudo documental quantitativo e qualitativo. Utilizou-se também levantamento da proporcionalidade da distribuição de temas relacionados ao esporte e outros enfoques de conteúdo. Inicialmente foi organizada a leitura sistematizada do texto da Proposta Curricular do Estado de São Paulo. Foram identificados 68 temas definidos para abordagem desde o EF até o EM, a partir dos Cadernos do Professor. Observou-se esportes, danças, ginásticas, capacidades físicas; corpo, saúde, beleza entre outros. Destacaram-se trinta temas e conteúdos diretamente relacionados ao esporte,  representando 44% do total. O esporte é conteúdo predominante, apesar dos reconhecidos avanços em relação aos momentos anteriores, identificou-se lacunas para subsidiar o desenvolvimento global do aluno. Sugere-se a proposição de estudos que auxiliem nas ações educacionais do docente da área e avançar no sentido de inovação de ensino esportivo na escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Rogério Romero, UNESP

2013-08-06 to present | Professor Dr. (Educação Física)

Referências

ARAUJO, L.; NEIRA, M. G. O currículo da Educação Física em ação: análise do processo de significação das práticas corporais por parte dos sujeitos. Iniciação, v. 4, p. 1-17, 2014.

BARROS, P. M.; DOS REIS, F. P. G. Uma proposta de sistematização dos esportes não convencionais para as aulas de Educação Física das séries iniciais do ensino fundamental: o caso do tênis. 2013. 11 f. EFDeportes.com, Revista Digital., 2013. Disponível em: <http://www.efdeportes.com/efd186/proposta-dos-esportes-anoconvencionais.htm>. Acesso em: 30 nov. 2018.

BETTI, M. Educação Física escolar: Do idealismo a pesquisa-ação. Rev. bras. Educ. Fís. Esp. São Paulo, v.19, n.3, p.183-97, jul./set. 2005.

BETTI, M. Educação física, esporte e cidadania. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v.20, n.2- 3, 1999.

BETTI, Mauro; GOMES-DA-SILVA, Pierre Normando. . Corporeidade, jogo, linguagem: a educação física nos anos iniciais do ensino fundamental. São Paulo: Cortez, 2019.

BETTI, M. KNIJNIK, J. VENÂNCIO, L. & SANCHES NETO, L. (2015) In search of the autonomous and critical individual: a philosophical and pedagogical analysis of the physical education curriculum of São Paulo (Brazil), Physical Education and Sport Pedagogy, 20:4, 427-441, DOI: 10.1080/17408989.2014.882891

BRACHT, Valter. Educação Física e aprendizagem social. Porto Alegre: Magister, 1992.

BRACHT, Valter. Educação Física & Ciência: cenas de um casamento (in)feliz. 4. ed. Ijuí: Unijuí, 2014

BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Portaria GAB nº 38, de 28 de fevereiro de 2018. Institui o Programa de Residência Pedagógica. Disponível em: http://www.capes.gov.br/educacao-basica/programa-residencia-pedagogica

Canestraro, J.F., Zulai, L.C., & Kogut, M.C. (2008). Principais dificuldades que o professor de Educação Física enfrenta no processo ensino-aprendizagem do ensino fundamental e sua influência no trabalho escolar. Em Congresso Nacional de Educação (Org.), VIII Congresso Nacional de Educação – EDUCERE e III Congresso Ibero-Americano sobre violências nas Escolas – CIAVE (pp. 12327-12336). Curitiba: Champagnat.

CESANA, J.; TOJAL, J.B.A.G; DRIGO, A.J. EDUCAÇÃO FÍSICA E CORPOREIDADE: Paralelos históricos, formação profissional e práticas corporais alternativas. São Paulo: CREF4/SP, 2018.

COLETIVO DE AUTORES, Metodologia do Ensino da Educação Física. Cortez. São Paulo. Coleção Magistério 2° grau – série formação do professor, 1992.

DE SOUZA, J. A.; DA PAIXÃO, J. A. A prática do bom professor de Educação Física na perspectiva dos alunos do ensino médio. Rev. bras. Estud. pedagog. (online), Brasília, v. 96, n. 243, p. 399-415, maio/ago. 2015.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Censo escolar estado de São Paulo informe 2014. Coordenadoria de Informação, Monitoramento e Avaliação Educacional, São Paulo, 2015. Disponível em: <http://www.educacao.sp.gov.br/a2sitebox/arquivos/documentos/967.pdf> Acesso em: 25 jun. 2018.

KUNZ, Elenor. Educação Física Ensino e Mudanças. 3. ed. Ijuí: Unijuí, 2012.

KUNZ, Elenor. Transformação didático pedagógica do esporte. 8. ed. Ijuí: Unijuí, 2014.

LOPES, Yuri Marcio Silva; TAVARES, Otávio; SANTOS, Wagner. O MATERIAL DE APOIO CURRICULAR PARA A EDUCAÇÃO FÍSICA DO ESTADO DE SÃO PAULO SEGUNDO AS TIPOLOGIAS DOS CONTEÚDOS. Movimento (ESEFID/UFRGS), Porto Alegre, p. 813-826, set. 2017. ISSN 1982-8918. Disponível em: <https://www.seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/62988/43867>. Acesso em: 14 maio 2020. doi:https://doi.org/10.22456/1982-8918.62988.

MEDINA, João Paulo Subirá. A Educação Física cuida do corpo... e “mente”. 10. ed. Campinas: Papirus, 1992.

Milani, A. G., & Darido, S. C. (2016). Os conteúdos atitudinais no currículo de educação física do estado de São Paulo. Pensar a Prática, 19(2), 448-461.

NEIRA, Marcos Garcia. Análises dos currículos estaduais de Educação Física: inconsistências e incoerências percebidas. Cadernos Cenpec | Nova série, [S.l.], v. 5, n. 2, jun. 2016. ISSN 2237-9983. Disponível em: <http://cadernos.cenpec.org.br/cadernos/index.php/cadernos/article/view/340/336>. Acesso em: 14 maio 2020. doi:http://dx.doi.org/10.18676/cadernoscenpec.v5i2.340.

GAMES, Tokyo Olimpic. Olympic Sports. 2018. Disponível em: https://tokyo2020.org/en/sports/. Acesso em: 03 set. 2020.

ORTIZ, H. M. O professor reflexivo: (re) construindo o “ser” professor. In: CONGRESSO DE EDUCAÇÃO DO MOVIMENTO HUMANIDADE NOVA, EDUCAÇÃO A FRATER-NIDADE: UM CAMINHO POSSÍVEL?, 4., 2003, Vargem Grande Paulista, Movimento Humanidade Nova. Anais...

RUFINO, L.G.B.; BENITES, L.C.; SOUZA NETO, S. de. Os desafios para o desenvolvimento do trabalho docente na perspectiva de professores de Educação Física. Revista Corpoconsciência, Cuiabá, v.21, n.03, p.55-65, set./dez. 2017.

SANTIN, S. Esporte educacional: esporte na escola e esporte da escola. XXVI Simpósio Nacional de Educação Física, Pelotas (RS), p. 254 – 265, 2007.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 6. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 1997.

SEDORKO, C. M., & FINCK, S. C. M. (2016). Sentidos e significados do desporto no contexto da Educação Física escolar. Journal of Physical Education, 27(1),2745–2745.

SMYTH, J. Teacher’s work and politics of reflection. American Educational Research Journal, Estados Unidos, v. 29, n. 2, p. 267-300, 1992.

SÃO PAULO (ESTADO). Currículo do Estado de São Paulo. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Ensino Fundamental – ciclo II e Ensino Médio. 2014.

SÃO PAULO (ESTADO). Censo Escolar Estado De São Paulo Informe 2014. 2014.

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.

Publicado

2020-12-18

Como Citar

Tardin, H. P., & Romero, L. R. (2020). O ESPORTE NA ESCOLA A PARTIR DO CURRICULO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 17, 250-263. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/3741