ENTRE A INVESTIGAÇÃO-AÇÃO, A SUPERVISÃO E A REFLEXÃO NA FORMAÇÃO INICIAL DE EDUCADORES DE INFÂNCIA NO PORTUGAL DE HOJE

  • Amélia Marchão Instituto Politécnico de Portalegre/ Coordenadora doDepartamento de Educação e Formação e docente da Escola Superior de Educação e CiênciasSociais ; VALORIZA - Research Center for Endogenous Resource Valorization (Portugal)
  • Helder Henriques Instituto Politécnico de Portalegre/Docente da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais;Universidade de Coimbra/ Investigador do GRUPOEDE Ceis20
Palavras-chave: Formação inicial, educadores de infância, estágios, investigação-ação, supervisão, reflexão

Resumo

Este artigo pretende discutir a formação inicial de educadores de infância sob a vigência da legislação mais atual em Portugal. Pretende, sobretudo, focar-se nos processos de estágio e no modo como os mesmos se desenrolam questionando a investigação-ação como modelo e as práticas de supervisão numa perspetiva de questionamento crítico. Os autores partem da sua experiência e reflexão enquanto formadores e supervisores da formação inicial numa Instituição de Ensino Superior em Portugal e conjugam no seu exercício reflexivo uma revisão da bibliografia especializada, que inclui resultados de estudos que desenvolveram e cujo principal objetivo foi escutar as vozes das estudantes sobre os processos de estágio, seja em creche ou seja nos jardins de infância que atendem as crianças até ao seu ingresso na escolaridade obrigatória. Apontam, a partir da revisão da literatura, das suas experiências e revisitação às vozes das estudantes envolvidas em dois estudos, as principais tendências observadas: a importância dos canais de comunicação entre a instituição de formação e os locais de estágio; a importância e os aspetos a ter em conta durante o estágio/investigação-ação e a importância de uma supervisão que agilize o pensamento crítico das estagiárias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amélia Marchão, Instituto Politécnico de Portalegre/ Coordenadora doDepartamento de Educação e Formação e docente da Escola Superior de Educação e CiênciasSociais ; VALORIZA - Research Center for Endogenous Resource Valorization (Portugal)

Doutora em Ciências da Educação com Pós-doutoramento em Educação. Coordenadora do Departamento de Educação e Formação e docente da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Portalegre. Investigadora do VALORIZA - Research Center for Endogenous Resource Valorization (Portugal)

Helder Henriques, Instituto Politécnico de Portalegre/Docente da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais;Universidade de Coimbra/ Investigador do GRUPOEDE Ceis20

Doutor em Ciências da Educação com Pós-doutoramento em Ciências da Educação e Pósdoutoramento em Educação. Docente da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Portalegre e Investigador do GRUPOEDE Ceis20 Universidade de Coimbra (Portugal).

Referências

ALARCÃO, I.; TAVARES, J. Supervisão da prática pedagógica. Uma perspectiva de desenvolvimento e aprendizagem 2. ed. Coimbra: Almedina, 2003.
CARDOSO, T.; ALARCÃO, I.; CELORICO, J. Revisão da literatura e sistematização do conhecimento. Porto: Porto Editora, 2010.
COUTINHO, C. P. (2015). Metodologia de investigação em Ciências Sociais e Humanas: Teoria e prática. Coimbra: Almedina, 2015.
FLORES, M. A. Dilemas e desafios na formação de professores. In: MORAIS, M. C.; PACHECO, J. A.; EVANGELISTA, M. O. (Orgs), Formação de professores. Perspectivas educacionais e curriculares. Porto: Porto Editora, 2003. p.127-160.
LATORRE, A. La investigación-acción. Barcelo: Graó, 2003.
MARCHÃO, A. No jardim de infância e na escola do 1.º ciclo do ensino básico. Gerir o currículo e criar oportunidades para construir o pensamento crítico. Lisboa: Edições Colibri, 2012.
MARCHÃO, A.; HENRIQUES, H. Perceções das estudantes: processos de supervisão desenvolvidos na prática de ensino supervisionada. In: MESQUITA, C.; PIRES, M. V.; LOPES, R. (Edit.), Livro de atas. 1.º Encontro Internacional de Formação na Docência (INCTE). Bragança: Instituto Politécnico de Bragança, 2016. p. 577-587.
MARCHÃO, A., & HENRIQUES, H. Formação inicial de educadores e de professores, supervisão e pensamento crítico. In: MESQUITA, E.; ROLDÃO, M. C.; MACHADO, J. (Org.), Prática supervisionada e construção do conhecimento profissional. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão, 2019. p. 73-92.
MARCHÃO, A., REBOLA, F., HENRIQUES, H., & CARVALHO, L. A Prática de Ensino Supervisionada, a investigação-ação e a construção da identidade profissional. In: POMAR, C.; COSTA, C.; BEZELGA I.; MOREIRA, L.; MAGALHÃES, O. (Coords.), A Formação de Educador@s e Professor@s: olhares a partir da UniverCidade de Évora. Évora: Centro de Investigação em Educação e Psicologia da Universidade de Évora, 2018. p. 76-103. Disponível em https://www.ciep.uevora.pt/Publicacoes/publicacoes_nao_periodicas/Ebook-FEPUE. Acesso em 25 dez. 2019.
MÁXIMO-ESTEVES, L. Visão panorâmica da investigação-acção. Porto: Porto Editora, 2008.
MESQUITA, E., & ROLDÃO, M. C. A supervisão como dispositivo de desenvolviemnto profissional e transformação de práticas. In: MESQUITA, E.; ROLDÃO, M. C.; MACHADO, J. (Org.), Prática supervisionada e construção do conhecimento profissional. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão, 2019. p. 13-40.
MESQUITA, E.; FORMOSINHO, J.; MACHADO, J. Supervisão da prática pedagógica e colegialidade docente. A perspetiva dos candidatos a professores. Revista Portuguesa de Investigação Educacional, 12, p. 59-77, 2012.
MESQUITA, E.; ROLDÃO, M. C.; MACHADO, J. (2019). Introdução. In: MESQUITA, E.; ROLDÃO, M. C.; MACHADO, J. (Org.), Prática supervisionada e construção do conhecimento profissional. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão, 2019. p. 7-11.
PORTUGAL. Lei n.º 46/86 de 14 de outubro. Lei de Bases do Sistema Educativo Português.
PORTUGAL. Decreto-Lei nº 79/2014, de 14 de maio. Regime jurídico da habilitação profissional para a docência na educação pré-escolar e nos ensinos básico e secundário.
Publicado
2019-12-20
Como Citar
Marchão, A., & Henriques, H. (2019). ENTRE A INVESTIGAÇÃO-AÇÃO, A SUPERVISÃO E A REFLEXÃO NA FORMAÇÃO INICIAL DE EDUCADORES DE INFÂNCIA NO PORTUGAL DE HOJE. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 16(4), 5-17. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/3383
Seção
DOSSIÊ: EDUCAÇÃO INFANTIL: FORMAÇÃO DE PROFESSORES, CURRÍCULO E PRÁTICAS