O VOO LIVRE COMO CONTEÚDO DA EDUCAÇÃO FÍSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: DESCOBERTAS E DESAFIOS

  • Juliana Silva Santiago Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Florianópolis
  • Luísa Lenhardt Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Florianópolis
  • José Ricardo Silva Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
  • Fabio Machado Pinto Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Florianópolis
Palavras-chave: Esportes de aventura. Voo livre. Educação Física. Educação Infantil. Estágio Supervisiondo.

Resumo

Este artigo relata e reflete sobre o ensino do voo livre nas aulas de Educação Física na Educação Infantil.  Tomamos esta prática corporal como objeto de ensino em articulação com o conteúdo literário explorado pela professora do grupo e por haver na cidade intensa prática de esportes de aventura e, dentre elas, o voo livre. Assim, objetivamos proporcionar um conhecimento sistematizado sobre este conteúdo pouco explorado pela Educação Física, relacionar o voo livre às experiências corporais como o equilíbrio, a corrida, o salto, o sentimento de medo e os equipamentos de segurança. As atividades ocorreram em uma instituição de Educação Infantil vinculada a uma universidade federal no contexto do estágio em Educação Física escolar. Participaram diretamente deste experimento de ensino 17 crianças com faixa etária entre 5 e 6 anos de idade, a professora da turma, uma auxiliar de creche, uma estagiária do curso de Pedagogia, um professor de Educação Física e 2 estagiárias do curso de Educação Física. Como resultado destacamos que esta experiência de ensino proporcionou às crianças a capacidade de identificação e diferenciação entre asa delta e o parapente enquanto experimentavam situações de equilíbrio/desequilíbrio em lugares altos e baixos, construíam brinquedos, brincavam e estabeleciam contato com equipamentos reais. Os sentimentos de vertigem, medo, confiança, alegria e segurança foram experimentados e objetos de reflexão juntos às crianças no sentido de conhecê-los, nomeá-los e superá-los. Por fim, salientamos a importância da formação docente, o planejamento e ensino de práticas de aventura, assim como melhor conhecer os sujeitos deste processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Silva Santiago, Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Florianópolis

Graduanda em Educação Física

Luísa Lenhardt, Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Florianópolis

Graduanda em Educação Física

José Ricardo Silva, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Graduado em Educação Física, especialista em Educação Infantil, Mestrado e Doutorado em Educação pela FCT Unesp - Campus de Presidente Prudente.
Fabio Machado Pinto, Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Florianópolis

Graduado em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Catarina (1991-1994), possui formação em Psicologia Existencialista pelo Núcleo Castor (1997-2000), mestrado em Sociologia pela Universidade Técnica de Lisboa (1995-1998), mestrado (2004-2005) e doutorado (2005-2012) em Sciences de Léducation - Université de Paris 8.

Referências

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Base Nacional Comum Curricular, 2018. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/>. Acesso em: 07 maio 2019.

DIAS, C. A. G.; ALVES J.; DRUMOND E. de (Orgs.). Em busca da aventura: múltiplos olhares sobre esporte, lazer e natureza. Rio de Janeiro: Editora da UFF, 2009.

FLORIANÓPOLIS. Prefeitura de Florianópolis. Prefeitura de Florianópolis (Org.). Proposta Curricular do Município de Florianópolis. 2016. Disponível em: http://www.pmf.sc.gov.br/entidades/educa/index.php?cms=proposta+curricular&menu=10&submenuid=253. Acesso em: 27 jun. 2019.

KOCK, F. Guia de Ecoturismo e Esportes de Aventura de Floripa. Florianópolis: Trames, 2007.

SOARES, C. L. et al. Metodologia do Ensino de Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

SANTA CATARINA. Grupo Gestor do Núcleo de Desenvolvimento Infantil. Universidade Federal de Santa Catarina (Org.). Proposta Curricular. 2014. Disponível em: <http://ndi.ufsc.br/files/2015/04/Proposta-Crricular-do-NDI.pdf>. Acesso em: 07 maio 2019

PAIXÃO J. A. da. Esporte de aventura como conteúdo possível nas aulas de Educação Física escolar. Motrivivência v. 29, n. 50, p. 170-182, maio/2017. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2017v29n50p170. Acesso em: 03 de março de 2019. https://doi.org/10.5007/2175-8042.2017v29n50p170

PEREIRA, D. W.; ARMBRUST, I. Pedagogia da aventura: os esportes radicais, de aventura e de ação na escola. São Paulo: Fontoura, 2010.

PROPOSTA CURRICULAR NDI. Universidade federal de Santa Catarina, 2014.

VAZ, A. F.; SAYÃO, D. e PINTO, F. M. Educação do corpo e formação de professores: reflexões sobre a prática de ensino de Educação Física. Florianópolis: EDUFSC, 2002.

Publicado
2020-01-08
Como Citar
Santiago, J. S., Lenhardt, L., Silva, J. R., & Pinto, F. M. (2020). O VOO LIVRE COMO CONTEÚDO DA EDUCAÇÃO FÍSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: DESCOBERTAS E DESAFIOS. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 16(4), 110-120. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/3320
Seção
DOSSIÊ: EDUCAÇÃO INFANTIL: FORMAÇÃO DE PROFESSORES, CURRÍCULO E PRÁTICAS