OPELINA ROLLEMBERG: EDUCADORA PROTAGONISTA DA ENFERMAGEM SERGIPANA

EDUCADORA PROTAGONISTA DA ENFERMAGEM SERGIPANA

Autores

  • Kelly Rocha Unit
  • Sandro Rogério Almeida Matos Júnior Unit
  • Angela Barros UFRJ
  • Pacita Aperibense UFRJ
  • Simone Amorim Unit

Palavras-chave:

História da Enfermagem; Biografia; Educação; Enfermagem

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar a trajetória profissional de Opelina Rollemberg (1906-1966), considerada uma das pioneiras da enfermagem sergipana, buscando destacar as contribuições da referida enfermeira para o processo formativo da enfermagem em Sergipe e abordar sobre sua contribuição profissional para a promoção da saúde e no contexto historiográfico da enfermagem sergipana. Trata-se de um estudo de natureza histórico documental, a partir de fontes documentais e icnográficas, além do levantamento bibliográfico em bases de dados científicas como Scielo, Biblioteca Virtual da Saúde (BVS). Incialmente, verificou-se vestígios da história de sua vida, seguidos do processo de formação e atuação profissional no Brasil. Foi aluna da Escola de Enfermagem Anna Nery, onde seguiu na carreira docente na referida Escola. Contudo, recebeu convite do Departamento Nacional de Saúde Pública para atuar na organização da Saúde Pública do Estado. Quando retornou a Sergipe, contribuiu no projeto de saúde sanitária orientado pelo modelo Nacional. Também foi pioneira e gestora do primeiro curso de Enfermeiras-visitadoras do Estado. Nesse contexto é possível inferir sobre uma mulher, professora e enfermeira que teve sua vida dedicada aos estudos e de modo efetivo contribuiu, enquanto educadora, na organização da saúde pública sergipana e em outras localidades da nação.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kelly Rocha, Unit

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Tiradentes – UNIT, Aracaju, SE. É Bolsista PROCAPS/FAPITEC/UNIT. E-mail: kellyrocha05@gmail.com     ORCID:https://orcid.org/0000-0001-9258-109X

Sandro Rogério Almeida Matos Júnior, Unit

Graduado em Enfermagem pela Universidade Tiradentes. Integrante do Grupo de Pesquisa História da Educação do Nordeste (GPHEN) do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Tiradentes – UNIT, Aracaju, SE. E-mail: sandrojunior170793@gmail.com

Angela Barros, UFRJ

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Tiradentes – UNIT, Aracaju, SE. Atualmente é doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro, RJ. Docente do Curso de Enfermagem da Universidade Tiradentes. E-mail:angelsamelo@hotmail.com   

Pacita Aperibense, UFRJ

Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. Atualmente é docente do curso de enfermagem da UFRJ (campus Macaé), professora em treinamento no Programa de Pós- Graduação stricto sensu da Escola de Enfermagem Anna Nery/UFRJ. E-mail: pacitageovana@yahoo.com.br    http://orcid.org/0000-0002-3176-2134

Simone Amorim, Unit

Pós-Doutora em Educação pela University of Boston/Massachusetts. Líder do Grupo de Pesquisa Educação e Sociedade: sujeitos e práticas educativas. Atualmente é Professora permanente do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Tiradentes - UNIT, está viculada ao ITP/Unit e ao Tiradentes Institute/Boston. Email: amorim_simone@hotmail.com https://orcid.org/0000-0002-1305-6017

Referências

1. Chartier R. A História Cultural: entre práticas e representações. Lisboa: DIFEL, 1990, p.16-17.

2. Nóvoa A. Inovação e história da educação. In: Teoria e Educação. Dossiê: História da Educação, n. 6, Porto Alegre: Pannonica, 1992, p. 211.

3. Padilha MI, Nelson S, Borenstein MS. As biografias como um dos caminhos na construção da identidade do profissional da enfermagem. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v.18, supl.1, dez. 2011, p.241-252.

4. Amorim SS. A trajetória de Alfredo Montes, 1848-1906: representações da configuração do trabalho docente no ensino secundário em Sergipe. São Cristóvão: Editora UFS; Aracaju: Fundação Oviêdo Teixeira, 2009.

5. Borges VP. Grandezas e misérias da biografia. In: PINSKY, CB. Fontes biográficas. São Paulo: Contexto, 2005, p. 225.

6. Bourdieu P. A ilusão biográfica. In: Amado J, Ferreira M, organizadores. Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro(RJ): Fundação Getúlio Vargas; 1996. p.183.

7. Creswell JW. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativos, quantitativo e misto. Tradução: Magda Lopes; 3. Ed. – Porto Alegre: Artmed, 2010. p. 206-237.

8. Carvalho V, Sauthier J. As pioneiras e a consolidação da enfermagem no Brasil: documentos históricos da EEAN/UFRJ - 1932 a 1950. Rio de Janeiro: Anna Nery, 2004, p. 16.

9. Mattos MCT, Campos MPA. ABEn-SE: 52 anos de Vontade, Coração e Garra. Aracaju: Texto Pronto Gráfica e Editora Ltda; 2006, p. 21.

10. Vieira MJ, Faro CMMS. ABEn SERGIPE: 47 anos de Luta e Resistência. R. Bras. Enferm. Brasília, v. 54, n. 2, p. 382-388, abr./jun., 2001.

11. Vieira MJ et al. O Início da enfermagem profissional em Sergipe: Opelina Rollemberg. Aracaju, 2002.

12. SERGIPE. Livro de Batismo. Paróquia Nossa Senhora da Purificação – Capela-SE, nº 11. p. 293. (1903-1908).

13. Arquivo do CEDOC/EEAN (Centro de Documentação da Escola de Enfermagem Anna Nery) –Rio de Janeiro. Coleção de Informações Técnico Profissionais - SERVIR. Vol. 1; Módulo GR, Caixa 11, 1931.

14. Diário Oficial do Estado de Sergipe – Aracaju. Ano XIX, n. 7.009- Aracaju- fev.1926, p. 03.

15. Diário Oficial do Estado de Sergipe Aracaju, 20/05/1931, Ano XIII – 43 da Republica- Nº 330, p. (Capa) (DECRETO Nº 48 DE 16 DE MAIO DE 1931 - Cria o Departamento de Saúde Pública de Sergipe e baixa o respectivo regulamento). Pacotilha LDS V17 D09- Disponível em: Arquivo Público do Estado de Sergipe.
16 Diário Oficial de Sergipe - Ano XIII- 43 da Republica N. 3340- Aracaju – Jul.1931, p. 24887.
17 LE GOFF, Jacques. História e memória - Tradução Bernardo Leitão [et al.] - Campinas, SP. Editora da UNICAMP, 1990. (Coleção Repertórios).

18 - Arquivo do CEDOC/EEAN (Centro de Documentação da Escola de Enfermagem Anna Nery) –Rio de Janeiro. Módulo GR, Caixa 07, (1925-1927).

19 Janowski D. (2014). A teoria de Pierre Bourdie: Habitus, campo social e capital cultural.
VIII Jornadas de Sociología de la UNLP, 3 al 5 de diciembre de 2014, Ensenada, Argentina. En Memoria Académica. Disponible en:
http://www.memoria.fahce.unlp.edu.ar/trab_eventos/ev.4639/ev.4639.pdf Acesso em: 30/11/2018. (p.3).

20Bourdieu, Pierre. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino/Pierre Bourdieu, Jean-Claude Passeron; tradução de Reynaldo Bairão; revisão de Pedro Benjamin Garcia e Ana Maria Barta, 5. Ed. – Petropólis, RJ: vozes, 2012. (p.79).

Downloads

Publicado

2019-11-20

Como Citar

Rocha, K., Matos Júnior, S. R. A., Barros, A. M. M. S., Aperibense, P. G. G. de S., & Amorim, S. S. (2019). OPELINA ROLLEMBERG: EDUCADORA PROTAGONISTA DA ENFERMAGEM SERGIPANA : EDUCADORA PROTAGONISTA DA ENFERMAGEM SERGIPANA . Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 16(3), 103–114. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/3083