A PERIODIZAÇÃO DA ATIVIDADE HUMANA PARA VYGOTSKI, LEONTIEV E ELKONIN:

Palavras-chave: Periodização da Atividade Humana, Psicologia Histórico-Cultural, Vygotski, Leontiev e Elkonin

Resumo

A compreensão do ser humano concreto, não dualista, com bases dialéticas, foi uma preocupação desde a primeira geração da escola psicológica soviética. Os estudos elaborados por essa escola, posteriormente denominada Psicologia Histórico-Cultural, subsidiaram a compreensão de que ao longo da vida, ao realizar atividades para manter sua sobrevivência, o ser humano modifica suas condições externas e internas, isto é, modifica o meio em que vive e suas funções psíquicas. No presente artigo, o objetivo que se insere é a análise da periodização da atividade humana, em Vygotski (1896-1934), Leontiev (1903-1979) e Elkonin (1904-1984), na busca por elementos que interponham continuidades ou rupturas de suas bases. Trata-se de três autores clássicos que dão fundamentação psicológica aos estudos da Pedagogia Histórico-Crítica e que, apesar de pertencerem à mesma escola psicológica, trazem ênfases diferenciadas para pensar a periodização. Para alcançar o objetivo almejado foi realizada uma busca nos textos clássicos desses autores, disponibilizados em português e espanhol, e elaborado um quadro comparativo a partir dos principais períodos: primeira infância, infância, adolescência e vida adulta. A linha de defesa adotada é a de que os estudos da periodização apresentados por Leontiev e Elkonin são uma continuidade dos estudos de Vygotski. Esse último se dedicou mais às questões internas, à elevação do nível de desenvolvimento psíquico, sem deixar de considerá-lo dependente da situação de vida concreta. Já Leontiev e Elkonin exploram mais a influência da atividade social no desenvolvimento psíquico e das relações estabelecidas, tomando como base as categorias de atividade dominante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliete Zanelato, UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL (UFMS)

Professora da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Campus de Ariquemes, Departamento de Ciências da Educação (DECED). Mestre em Educação pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC), Cursa Doutorado em Educação na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Sônia da Cunha Urt, UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL (UFMS)

Doutora em Educação com Pós-doutoramento em Psicologia Educacional, Professora titular aposentada e professora pesquisadora Sênior dos Programas de Pós-graduação em Educação e em Psicologia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Psicologia e Educação (GEPPE).

Referências

DRAGUNOVA, T. V. Características psicológicas del adolescente. In: PETROVSKI, A. Psicología evolutiva y pedagógica. Moscou, Ru: Editorial Progreso, 1980. p. 119-169.

DUARTE, N. Vigotski e o “aprender a aprender”: Crítica às Apropriações Neoliberais e Pós-Modernas da Teoria Vigotskiana. Campinas: Autores Associados, 2001. (Coleção Educação contemporânea).

ELKONIN, D. B. Desarrollo Psíquico de los Escolares. In: SMIRNOV, A. A. (redactor jefe); LEONTIEV, A. N.; TIEPLOV, B. M. (Orgs.). Psicologia. Cuba: Imprensa Nacional de Cuba, 1961. p. 553-559.

______. Sobre el problema de la periodización del desarrollo psíquico en la infancia. In: DAVIDOV, V.; SHUARE, M. (Orgs.). La psicología evolutiva y pedagógica en la URSS: Antología. Moscou: Editorial Progresso, 1987. p. 104-124.

GONZÁLEZ REY, F. L. As categorias de sentido, sentido pessoal e sentido subjetivo: sua evolução e diferenciação na teoria histórico-cultural. Psicologia da Educação, PUC, São Paulo, n. 24, p. 155-179, 2007.

LEONTIEV, A. N. Actividad, Conciencia y Personalidad. Buenos Aires, AG: Ciências del Hombre, 1978.

______. Desenvolvimento do Psiquismo. São Paulo: Moraes, 2004.

______. El aprendizaje como problema en la psicologia. In: Psicologia Soviética Contemporánea: Selección de artículos científicos. La Habana, Ciência y Técnica, 1967.

MARTINS, J. B. Apontamentos sobre a relação Vigotski e Leontiev: A “troika”, ela existiu? Dubna Psychological Journal, Dubna, Moscou, Rússia, v. 1, p. 71-83, 2013.

TOASSA, G. “Atrás da consciência, está a vida”: o afastamento teórico Leontiev-Vigotski na dinâmica dos círculos vigotskianos. Educação & Sociedade, Campinas, v. 37, n. 135, p. 445-462, abr.-jun., 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2018.

______. Is there a “Vygotskian Materialism”? Ontological and epistemological concerns for a contemporary Marxist Psychology (Part I). Revista PsyAnima, Dubna, Moscou, Rússia, n. 3, p. 66-80, 2015a. Disponível em: . Acesso em: 02 ago. 2018.

______. Is there a “Vygotskian Materialism”? Ontological and epistemological concerns for a contemporary Marxist Psychology (Part II). Revista PsyAnima, Dubna, Moscou, Rússia, n. 3, p. 81-93, 2015b. Disponível em: . Acesso em: 02 ago. 2018.

TULESKI, S. C.; EIDT, N. M. A periodização do desenvolvimento psíquico: atividade dominante e a formação das funções psíquicas superiores. In: MARTINS, L. M.; ABRANTES, A. A.; FACCI, M. G. D. (Orgs.). Periodização histórico-cultural do desenvolvimento psíquico: do nascimento à velhice. Campinas: Autores Associados, 2016.

VAN DER VEER, R.; VALSINER, J. Vygotsky: uma síntese. Trad. C. C. Bartalotti. São Paulo: Unimarco; Loyola, 1996.

VYGOTSKI, L. S. Obras Escogidas. Madrid, ES: Visor Distribuciones, 1996. (Tomo IV).

YASNITSKY, A. Vygotsky circle during the decade of 1931-1941: toward an integrative science of mind, brain, and education. These. Department of Curriculum, Teaching and Learning, Ontario Institute for Studies in Education. University of Toronto, Canada, 2009.
Publicado
2019-07-02
Como Citar
Zanelato, E., & Urt, S. da C. (2019). A PERIODIZAÇÃO DA ATIVIDADE HUMANA PARA VYGOTSKI, LEONTIEV E ELKONIN:. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 16(2), 32-44. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/3000
Seção
FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS, DIDÁTICOS E PSICOLÓGICOS DA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA