O PROGRAMA SÃO PAULO FAZ ESCOLA E OS DESDOBRAMENTOS NA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO ESCOLAR NA EDUCAÇÃO DO CAMPO

Autores

  • Mariana Padovan Farah Soares
  • Erika Porceli Alaniz UNOESTE

Palavras-chave:

Política Educacional. Programa São Paulo Faz Escola. Proposta Curricular do Estado de São. Organização do trabalho na escola. Educação do Campo

Resumo

A Proposta Curricular do Estado de São Paulo, intitulada “São Paulo Faz Escola” ocorreu no contexto das reformas educacionais de caráter neoliberal implementadas a partir de meados dos anos de 1990. A pesquisa tem como objetivo analisar a implementação do programa São Paulo Faz Escola e os desdobramentos na organização do trabalho escolar na educação do campo. Para tanto, o estudo foi realizado por meio de pesquisa bibliográfica e análise documental. Os resultados da pesquisa apontam que ao fragmentar os passos e as ações dos atores das escolas através de materiais padronizados e implantação de um currículo único para todas as escolas públicas e do campo, restringe a autonomia escolar e docente, sobretudo, desconsidera as especificidades dos sujeitos que vivem do/no campo. Concluímos que, o campo é um lugar de possibilidades e por uma educação do campo, pretende-se uma educação voltada para a vida real desses sujeitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-03-26

Como Citar

Padovan Farah Soares, M., & Porceli Alaniz, E. (2018). O PROGRAMA SÃO PAULO FAZ ESCOLA E OS DESDOBRAMENTOS NA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO ESCOLAR NA EDUCAÇÃO DO CAMPO. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 14(4), 76–82. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/2221