O OLHAR DE PROFESSORES SOBRE A AFETIVIDADE E INDISCIPLINA: O CONTEXTO DE UMA ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO – SP

Autores

  • Gilson Gomes Coelho Universidade Estadual de Maringá - UEM

Palavras-chave:

psicopedagogia, educação, afeto, escola

Resumo

Crianças indisciplinadas, no contexto educacional, vêm sendo ao longo do tempo pesquisadas, o que se justifica pela crescente preocupação psicopedagógica relacionada ao aproveitamento do aluno e sua aprendizagem. Alguns trabalhos publicados buscaram compreender as causas e soluções para a indisciplina, mas poucos analisaram a importância da afetividade implicada em uma resposta indisci-plinar. O objetivo deste estudo é estabelecer uma interface entre a afetividade e a indisciplina, a par-tir do olhar docente e do histórico dos alunos indisciplinados. O trabalho foi desenvolvido com profes-sores, de ambos os sexos, em uma escola pública de São José do Rio Preto, SP. Os professores foram escolhidos de forma aleatória e os alunos foram apontados pelos professores como “indisciplinados”. O delineamento da pesquisa foi como estudo de campo. A análise qualitativa, por meio de entrevistas abertas, mostraram uma visão muito específica do que significa indisciplina e afetividade. Em sala de aula buscam diferentes estratégias, desde o diálogo até o gritar e enviar para a direção. A investiga-ção dessa problemática é do interesse de toda a sociedade, e, particularmente para a psicologia, por trazer subsídios psicológicos como ferramentas de pesquisa dessa temática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilson Gomes Coelho, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Departamento de Ciências Sociais e Departamento de Psicologia da Universidade Estadual de Maringá, UEM.

Downloads

Publicado

2017-08-30

Como Citar

Coelho, G. G. (2017). O OLHAR DE PROFESSORES SOBRE A AFETIVIDADE E INDISCIPLINA: O CONTEXTO DE UMA ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO – SP. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 14(2), 14–25. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/1566