AS NOVAS CONFIGURAÇÕES FAMILIARES: O RELACIONAMENTO ENTRE OS EDUCADORES INFANTIS E AS FAMÍLIAS DAS CRIANÇAS

Autores

  • Suélen Cristiane Marcos UNESP-FCT

Palavras-chave:

Família, Educadores Infantis, Educação Infantil, Crianças, Concepções

Resumo

Este artigo é fruto de uma pesquisa de mestrado que teve como objetivo avaliar as concepções de família presentes nos planos diretores, para saber se o valor que a elas é atribuído interfere na relação família e instituições de Educação Infantil, além de compreender as mudanças históricas da família e problematizar o papel da instituição de Educação Infantil no que diz respeito ao ensino de família. Optou-se pela pesquisa qualitativa, do tipo estudo de caso e pela técnica de análise documental dos planos diretores de instituições de Educação Infantil. Os resultados elucidaram que as concepções dos educadores sobre as famílias, se encontram fortemente baseadas no modelo nuclear dificultando a aceitação das novas configurações familiares e o estabelecimento de um relacionamento entre essas instituições. Quanto às formas de organização da família, contatamos que embora haja o predomínio da família nuclear, o número de famílias divergentes, do modelo nuclear, tem crescido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-06-15

Como Citar

Marcos, S. C. (2015). AS NOVAS CONFIGURAÇÕES FAMILIARES: O RELACIONAMENTO ENTRE OS EDUCADORES INFANTIS E AS FAMÍLIAS DAS CRIANÇAS. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 12(1), 45–54. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/1281