PERSISTÊNCIA NO ESPAÇO URBANO DOS EDIFÍCIOS DA DÉCADA DE 1940 EM PRESIDENTE PRUDENTE-SP - A ESTAÇÃO FERROVIÁRIA: INVENTÁRIO E SALVAGUARDA

Autores

  • Aviter Bordinhon Ribeira Universidade Estadual Paulista – FCT/UNESP

Palavras-chave:

Presidente Prudente, Estação Ferroviária, Patrimônio, Inventário, Salvaguarda.

Resumo

Este trabalho tem como objetivo realizar uma investigação sobre o patrimônio arquitetônico de Presidente Prudente. O estudo aborda a edificação da Estação Ferroviária da década de 1940, com características art-déco e protomoderno, que ainda permanece no espaço da cidade. O primeiro edifício, inaugurado em 1926, teve de ser demolido para dar lugar a uma nova estação, maior e mais moderna, inaugurada em 1944. A desativação do transporte ferroviário no Brasil gerou o abandono e/ou mudança de funcionalidade das estações ferroviárias; no caso de Presidente Prudente ela tem abrigado a Fundação Procon e o Serviço Especializado em Segurança do Trabalho, cujo edifício tem sofrido modificações e alterações para atender às suas novas necessidades. Portanto, a pesquisa desenvolveu o inventário da Estação Ferroviária abrangendo desde a documentação histórica, levantamentos fotográficos, métrico-arquitetônico e o diagnóstico do seu atual estado de conservação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-05-28

Como Citar

Ribeira, A. B. (2015). PERSISTÊNCIA NO ESPAÇO URBANO DOS EDIFÍCIOS DA DÉCADA DE 1940 EM PRESIDENTE PRUDENTE-SP - A ESTAÇÃO FERROVIÁRIA: INVENTÁRIO E SALVAGUARDA. Colloquium Humanarum. ISSN: 1809-8207, 11(3), 110–125. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/1211