DIFERENTES DESINFETANTES SOBRE A CONTAMINAÇÃO E DESEMPENHO DA INCUBAÇÃO DE OVOS DE AVESTRUZ

  • Nadia Nobrega Valdo UNOESTE
  • Sheila Merlo Garcia Universidade do Oeste Paulista
  • Lilian Francisco Arantes de Souza
Palavras-chave: desinfecção; eclodibilidade; Struthio camelus

Resumo

A desinfecção dos ovos incubáveis é um processo importante e necessário, pois no momento da postura os ovos adquirem uma quantidade de microrganismos que se aderem à casca, uma vez que à maioria dos problemas resultantes da invasão de microrganismos deve-se a falhas na sanitização dos ovos. O objetivo do experimento foi avaliar a eficiência de diferentes princípios ativos na desinfecção de ovos de avestruz sobre a contaminação dos ovos e os índices produtivos da incubação. Foram utilizados 16 ovos distribuídos em dois grupos experimentais em Delineamento Inteiramente Casualizado. Os princípios ativos utilizados como desinfetantes foram amônia quaternária e formaldeído. A fim de detectar e quantificar a contaminação realizou-se análise microbiológica na superfície da casca dos ovos após desinfecção. Os parâmetros de desempenho da incubação foram avaliados por meio do peso dos ovos nos dias 0 e 38 de incubação (g), índice de perda de peso do ovo (%), taxa de mortalidade (%), embriodiagnóstico (%) e eclodibilidade (%). Os resultados obtidos mostram que não houve diferença entre os princípios ativos utilizados quanto à capacidade de desinfecção, uma vez que os resultados da análise microbiológica foram negativos para todos os microrganismos pesquisados nos dois tipos de desinfetantes. Para os parâmetros de incubação não houve efeito significativo (p>0,05) entre os tratamentos em nenhuma das variáveis analisadas. Dessa forma, pode-se concluir que os dois métodos são eficientes na desinfecção dos ovos, mantendo-os livre de agentes microbianos durante os processos de armazenagem e incubação, além de não afetar os parâmetros da incubação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRAKE, J.; SHELDON, B. W. Effect of a quaternary ammonium sanitizer for hatching eggs on their contamination, permeability, water loss, and hatchability. Poultry science, v. 69, n. 4, p. 517-525, 1990. Disponível em: < http://ps.oxfordjournals.org/content/69/4/517.short >. Acesso em: 10 mar. 2016.

BRAMWELL, R.K. Egg shell mottling and hatchability. Th Poultry Site. 2002. Disponível em: < http://www.thepoultrysite.com/FeaturedArticle/FATopic.asp?AREA=Incubation&Display=28 >. Acesso em: 06 fev. 2016.

BROWN, C. R; PEINKE, D; LOVERIDGE, A. Mortality in near-term ostrich
embryos during artificial incubation. British Poultry Science, v.37, p.73-85,
1996. Disponível em: < https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/00071669608417838 >. Acesso em: 5 mai. 2016.

CARRER, C. C.; KORNFELD, M. E. Taxa de fertilidade e índice de perda de peso de ovos de avestruzes (Struthio camelus), sob incubação artificial. In: Congresso Brasileiro de Estrutiocultura, 2001. Campinas. Anais... Campinas: Associação de Criadores de Avestruzes do Brasil, 2001. 1CD-ROM.

CARRER, C. C. et al. A criação do avestruz: guia completo de A a Z. 1. ed. Pirassununga, SP: Brasil Ostrich, 2004.

CONY, H. C. Métodos de desinfecção e princípios ativos desinfetantes e a contaminação, mortalidade embrionária e eclodibilidade de ovos e embriões de aves. 2007. 101 f. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal Do Rio Grande Do Sul, Porto Alegre, RS, 2007. Disponível em: < http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/11260 >. Acesso em: 14 mar. 2018.

DEEMING, D. C. Factors affecting hatchability during commercial incubation of ostrich (Struthio camelus) eggs. Brithish Poutry Science, v. 36, p.51-65, 1995. Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/7614026 >. Acesso em: 25 fev. 2018.

GONZALEZ, A. et al. Factors affecting ostrich egg hatchability. Poultry Science, v.78, n. 9, p.1257-1262, 1999. Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10515354 >. Acesso em: 10 abr. 2018.

HICKS-ALLDREDGE, K. Ratite reproduction. Veterinary Clinics of North America: Food Animal Practice, v. 14, n. 3, p. 437-453, 1998.

LACERDA, M. J. R. et al. Physical and microbiological quality of opaque, sanitized, and chilled quail eggs experimentally contaminated with Salmonella enteric ser. Typhimurium. Ciência Animal Brasileira, v. 17, n. 1, p. 11-25, 2016. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/cab/v17n1/1809-6891-cab-17-01-0011.pdf>. Acesso em: 15 abr. 2018.

NAHM, K. H. Effects of storage length and weight loss during incubation on hatchability of ostrich eggs (Struthio camelus). Poultry Science, v.88, p.1667- 1670, 2001. Disponível em: < https://watermark.silverchair.com/poultrysci80-1667.pdf?t8ZNp-llGDpF >. Acesso em: 25 jul. 2017.

OLIVEIRA, M. W. M. et al. Uso Alternativo De Incubadoras Horizontais Na Incubação De Ovos De Avestruz. ANAP, v.10, n.1, p. 1-12, 2014. Trabalho Científico Apresentado no Fórum Ambiental da Alta Paulista, 1, 2014. Disponível em: < http://amigosdanatureza.org.br/publicacoes/index.php/forum_ambiental/article/view/781>. Acesso em: 05 fev. 2016.

SCOTT, T. A.; SWETNAM, C. Screening sanitizing agents and methods of application for hatching eggs l. Environmental and user friendliness. The Journal of Applied Poultry Research, v. 2, n. 1, p. 1-6, 1993. Disponível em: < https://academic.oup.com/japr/article-abstract/2/1/1/751346?redirectedFrom=fulltext >. Acesso em: 14 abr. 2016.

VAN SCHALKWYK, S. J. et al. Repeatability and phenotypic correlations for body weight and reproduction in commercial ostrich breeding pairs. British Poultry Science, v. 37, n. 5, p. 953-962, 1996. Disponível em: < https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/00071669608417926 >. Acesso em: 04 mar. 2018.
Publicado
2020-05-05
Como Citar
Nobrega Valdo, N., Garcia, S. M., & Arantes de Souza, L. F. (2020). DIFERENTES DESINFETANTES SOBRE A CONTAMINAÇÃO E DESEMPENHO DA INCUBAÇÃO DE OVOS DE AVESTRUZ. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 16(2), 114-119. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ca/article/view/3072

Outros artigos do(s) mesmo(s) autor(es)