CRESCIMENTO DE PLANTAS DE RÚCULA EM SUBSTRATOS E NÍVEIS DE SALINIDADE DA ÁGUA DE IRRIGAÇÃO

  • Mirandy dos Santos Dias UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE (UFCG)
  • Ligia Sampaio Reis UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL) / CENTRO DE CIÊNCIAS AGRARIAS(CECA)
  • Rilbson Henrique Silva dos Santos UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL) / CENTRO DE CIÊNCIAS AGRARIAS(CECA)
  • Camila Alexandre Cavalcante de Almeida UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL) / CENTRO DE CIÊNCIAS AGRARIAS(CECA)
  • Reinaldo de Alencar Paes UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL) / CENTRO DE CIÊNCIAS AGRARIAS(CECA)
  • Abel Washingthon de Albuquerque UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL) / CENTRO DE CIÊNCIAS AGRARIAS(CECA)
  • Francisco de Assis Da Silva UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE (UFCG)
Palavras-chave: Eruca sativa, condutividade elétrica, estresse salino

Resumo

O uso de água salina na produção de hortaliças é um dos principais desafios dos produtores, visto que o estresse salino causa diminuição na produção e rendimento das culturas. Objetivou-se, com este trabalho, avaliar o crescimento da cultura da rúcula em diferentes substratos e níveis de água salina. O experimento foi conduzido em casa de vegetação do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Alagoas, situado no município de Rio Largo, AL. Utilizou-se o delineamento inteiramente casulisado em arranjo fatorial 3 x 5. Os tratamentos consistiram de três substratos (SUB1- solo; SUB2-  húmus de minhoca + areia + solo; SUB3- torta de filtro + areia + solo) e cinco níveis de água salina (0,5, 1,5, 2,5, 3,5 e 4,5 dS m-1) com quatro repetições. Foram avaliados os seguintes índices de crescimento: Altura de plantas, número de folhas, área foliar, massa seca da parte aérea e massa fresca da parte aérea, aos 40 dias após o transplantio. Os índices de crescimento da variedade de rúcula APRECIATTA foram reduzidos com o aumento da condutividade elétrica da água. No entanto os substratos com maiores teores de matéria orgânica diminuíram os efeitos nocivos da salinidade, sendo uma alternativa viável para o cultivo desta hortaliça sob condições salina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mirandy dos Santos Dias, UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE (UFCG)

Técnico em Agricultura pelo Instituto Federal de Alagoas - Campus Satuba , tem experiência em irrigação e drenagem, olericultura e no controle Alternativo de Pragas. Formado em Agronomia pelo Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Alagoas (CECA-UFAL). Mestrando em Engenharia Agrícola (Irrigação e Drenagem) do programa de pós graduação da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

Ligia Sampaio Reis, UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL) / CENTRO DE CIÊNCIAS AGRARIAS(CECA)

Possui Doutorado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Campina Grande (2006) e Mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal da Paraíba (1993) . Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Alagoas. Tem experiência na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Conservação de Solo e Água, atuando principalmente nos seguintes temas: Irrigação, Manejo de água e solo.

Rilbson Henrique Silva dos Santos, UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL) / CENTRO DE CIÊNCIAS AGRARIAS(CECA)

Possui curso técnico em Agropecuária, atualmente cursa Agronomia pela Universidade Federal de Alagoas

Camila Alexandre Cavalcante de Almeida, UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL) / CENTRO DE CIÊNCIAS AGRARIAS(CECA)

Aluna de Mestrado do programa de proteção de plantas do Centro de Ciências Agrarias daUniversidade federal de Alagoas

Reinaldo de Alencar Paes, UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL) / CENTRO DE CIÊNCIAS AGRARIAS(CECA)

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Alagoas (1995), mestrado em Agronomia pela Universidade Federal da Paraíba (2002) e doutorado em fitotecnia pela Universidade Federal Rural do Semi-árido (2011). Ingressou em fevereiro de 1997 como professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, transferindo em 2008 para a Universidade Federal de Alagoas. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em manejo e produção de Hortaliças, atuando principalmente nos seguintes temas: manejo, produção e nutrição.il

Abel Washingthon de Albuquerque, UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (UFAL) / CENTRO DE CIÊNCIAS AGRARIAS(CECA)

Atualmente é professor titular da Universidade Federal de Alagoas. Tem experiência na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Conservação de Solo e Água, atuando principalmente nos seguintes temas: Manejo de água e solo.

Francisco de Assis Da Silva, UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE (UFCG)

Aluno de Doutorado do programa de pós- Graduação em engenharia Agrícola da Universidade Federal de Campina Grande.

Referências

ARMOND, C.; OLIVEIRA, V. C.; GONZALEZ, S. D. P.; OLIVEIRA, F. E. R.; SILVA, R. M.; LEAL, T. T. B.; REIS, A. S.; SILVA, F. Desenvolvimento inicial de plantas de abobrinha italiana cultivada com húmus de minhoca. Horticultura Brasileira, v.34, n.3, p. 439-442, 2016. https://doi.org/10.1590/S0102-05362016003022

DIAS, N. S.; JALES, A. G. O.; SOUSA NETO, O. N.; GONZAGA, M. I. S.; QUEIROZ, I. S. R.; PORTO, M. A. F. Uso de rejeito da dessalinização na solução nutritiva da alface, cultivada em fibra de coco. Ceres, v.58, n.5, p. 632-637, 2011. https://doi.org/10.1590/S0034-737X2011000500014

DINIZ NETO, M. A.; SILVA, I. F.; CAVALCANTE, L. F.; DINIZ, B. L. M. T.; SILVA, J. C. A.; SILVA, E. C. Mudas de oiticica irrigadas com águas salinas no solo com biofertilizante bovino e potássio. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.18, n.1, p. 10–18, 2014. https://doi.org/10.1590/S1415-43662014000100002

FERREIRA, D. F. Sisvar: um programa para análises e ensino de estatística. Symposium, v.6, p. 36-41, 2011.

FREIRE, J. L. O.; CAVALCANTE, L. F.; DANTAS, M. M. M.; SILVA, A. G.; HENRIQUES, J. S.; ZUZA, J. F. C. Estresse salino e uso de biofertilizantes como mitigadores dos sais nos componentes morfofisiológicos e de produção de glicófitas. Revista Principia, [S.l.], n.29, p. 29-38, 2016. https://doi.org/10.18265/1517-03062015v1n29p29-38

FREIRE, J. L. O.; CAVALCANTE, L. F.; DIAS, T. J.; DANTAS, M. M. M.; MACEDO, L. P. M.; AZEVEDO, T. A. O. Teores de micronutrientes no solo e no tecido foliar do maracujazeiro amarelo sob uso de atenuantes do estresse salino. Agropecuária Técnica, v.35, n.1, p. 65-81, 2015.

GERVÁSIO, E. S.; CARVALHO, J. A.; SANTANA, M. J. Efeito da salinidade da água de irrigação na produção da alface americana. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.4, n.1, p. 125-128, 2000. https://doi.org/10.1590/S1415-43662000000100023

GRANGEIRO, L. C.; OLIVEIRA, F.; NEGREIROS, M.; MARROCOS, S.; LUCENA, R.; OLIVEIRA, R. Crescimento e acúmulo de nutrientes em coentro e rúcula. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v.6, n.1, p. 11-16, 2011. https://doi.org/10.5039/agraria.v6i1a634

HASANUZZAMAN, M.; ALAM, M. M.; RAHMAN, A.; HASANUZZAMAN, M.; NAHAR, K.; FUJITA, M. Exogenous proline and glycine betaine mediated upregulation of antioxidant defense and glyoxalase systems provides better protection against saltinduced oxidative stress in two rice (Oryza sativa L.) varieties. BioMed Research Internatinal, v.1, p. 1-17, 2014. https://doi.org/10.1155/2014/757219

JAMES, R. A.; BLAKE, C.; ZWART, A. B.; HARE, C. R. A.; RATHJEN, A. J.; MUNNS, R. Impact of ancestral wheat sodium exclusion genes Nax1 and Nax2 on grain yield of durum wheat on saline soils. Functional Plant Biology, v.39, p. 609-618, 2012. https://doi.org/10.1071/FP12121

MEDEIROS, J. F.; SILVA, M. C. C.; SARMENTO, D. H. A.; BARROS, A. D. Crescimento do meloeiro cultivado sob diferentes níveis de salinidade, com e sem cobertura do solo. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.11, n.3, p. 248-255, 2007. https://doi.org/10.1590/S1415-43662007000300002

MUNNS, R.; GILLIHAM, M. Salinity tolerance of crops–what is the cost? New Phytologist, v.208, n.3, p. 668-673, 2015. https://doi.org/10.1111/nph.13519

NASCIMENTO, I. B.; MEDEIROS, J. F.; ALVES, S. S. V.; LIMA, B. L. C.; SILVA, J. L. A. Desenvolvimento inicial da cultura do pimentão influenciado pela salinidade da água de irrigação em dois tipos de solos. Agropecuária Científica no Semiárido, v. 11, n. 1, p. 37-43, 2015.

OLIVEIRA, E. Q.; SOUZA, R. J.; CRUZ, M. C. M.; MARQUES, V. B.; FRANÇA, A. C. Produtividade de alface e rúcula, em sistema consorciado, sob adubação orgânica e mineral. Horticultura Brasileira, v.28, n.1, p. 36-40, 2010. https://doi.org/10.1590/S0102-05362010000100007

OLIVEIRA, F. A; OLIVEIRA, M. K. T.; NETA, M. L. S.; SILVA, R. T.; SOUZA, A. A. T.; SILVA, O. M. P.; GUIMARÃES, I. P. Desempenho de cultivares de rúcula sob diferentes níveis de salinidade da água de irrigação. Agropecuária científica no semiárido, v.8, n.3, p. 67-73, 2012.

PLAŻEK, A., TATRZAŃSKA, M., MACIEJEWSKI, M., KOŚCIELNIAK, J., GONDEK, K., BOJARCZUK, J., DUBERT, F. Investigation of the salt tolerance of new polish bread and durum wheat cultivars. Acta Physiologiae Plantarum, v.35, n.8, p. 2513-2523, 2013. https://doi.org/10.1007/s11738-013-1287-9

SALLES, J. S.; STEINER, F.; ABAKER, J. E. P.; FERREIRA, T. S.; MARTINS, G. L. M. Resposta da rúcula à adubação orgânica com diferentes compostos orgânicos. Revista de Agricultura Neotropical, v.4, n.2, p. 35-40, 2017. https://doi.org/10.32404/rean.v4i2.1450

SANTOS, R. S. S.; DIAS, N. S.; DUARTE, S. N.; LIMA, C. J. G. S. Uso de águas salobras na produção de rúcula cultivada em substrato de fibra de coco. Revista Caatinga, v.25, p. 113-118, 2012.

SANTOS, R. S. S.; DIAS, N. S.; DUARTE, S. N.; LIMA, C. J. G. S.; FERNANDES, C. S., MIRANDA, J. H. Cultivo da rúcula em substrato de fibra de coco sob solução nutritiva salina. Revista Cultura Agronômica, v.27, n.1, p. 12-21, 2018.

SILVA JÚNIOR, J. M. T.; TAVARES, R. C.; MENDES FILHO, P. F.; GOMES, V. F. F. Efeitos de níveis de salinidade sobre a atividade microbiana de um Argissolo Amarelo incubado com diferentes adubos orgânicos. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v.4, n.4, p. 378-382, 2009. https://doi.org/10.5039/agraria.v4i4a1

SILVA, A. O.; SILVA, D. J. R.; SOARES, T. M.; SANTOS A. N.; ROLIM, M. M. Produção de rúcula em sistema hidropônico NFT de água salina da semiárido - PE e rejeito de dessalinizador. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v.6, n.1, p. 147-155, 2011. https://doi.org/10.5039/agraria.v6i1a929

SILVA, F. V.; DUARTE, S. N.; LIMA, C. J. G. S.; DIAS, N. S.; SANTOS, R. S. S.; MEDEIROS, R. F. Cultivo hidropônico de rúcula utilizando solução nutritiva salina. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v.8, n.3, p. 476-482, 2013. https://doi.org/10.5039/agraria.v8i3a1689

SILVA, J. K. M.; OLIVEIRA, F. A.; MARACAJÁ. P. B. FREITAS, R. S.; MESQUITA, L. X. Efeito da salinidade e adubos orgânicos no desenvolvimento da rúcula. Revista Caatinga, v.21, n.5, p. 30-35, 2008.

SOUZA, J. L.; MOURA FILHO, G.; LYRA, R. F. F.; TEODORO, I.; SANTOS, E. A.; SILVA, J. L.; SILVA, P. R. T.; CARDIM, A. H.; AMORIM, E. C. Análise da precipitação pluvial e temperatura do ar na região do Tabuleiro Costeiro de Maceió, AL, período 1972-2001. Revista Brasileira de Agrometeorologia, v.12, n.1, p. 131-141, 2004.

TAIZ, L.; ZEIGER, E.; MOLLER, I. M.; MURPHY, A. Fisiologia e desenvolvimento vegetal. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2017. 858 p.

TESTER, M.; DAVENPORT, R. Na+ tolerance and Na+ transport in higher plants. Annals of Botany, v.91, n.5, p. 503-527, 2003. https://doi.org/10.1093/aob/mcg058

TRANI, P. E.; PURQUERIO, L. F. V.; FIGUEIREDO, G. J. B.; TIVELLI, S. W.; BLAT, S. F. Calagem e adubação da alface, almeirão, agrião d’água, chicória, coentro, espinafre e rúcula. Campinas: IAC, 2014. 16 p. (IAC. Informações tecnológicas, 97).

YOUSIF, B. S.; NGUYEN, T. N.; FUKUDA, Y., HAKATA, H., OKAMOTO, Y.; MASAOKA, Y.; SANEOKA, H. Effect of salinity on growth, mineral composition, photosynthesis and water relatíons of two vegetable crops; New Zealand spinach (Tetragonia tetragonioides) and water spinach (Ipomoea aquatica), International Journal of Agriculture and Biology, v.12, p. 211-216, 2010.

ZANDONADI, D. B; SANTOS M. P; MEDICI L. O; SILVA J. Ação da matéria orgânica e suas frações sobre a fisiologia de hortaliças. Horticultura Brasileira, v.32, n.1, p. 14-20, 2014. https://doi.org/10.1590/S0102-05362014000100003

Publicado
2019-08-12
Como Citar
Dias, M. dos S., Reis, L. S., Silva dos Santos, R. H., de Almeida, C. A. C., Paes, R. de A., Albuquerque, A. W. de, & Da Silva, F. de A. (2019). CRESCIMENTO DE PLANTAS DE RÚCULA EM SUBSTRATOS E NÍVEIS DE SALINIDADE DA ÁGUA DE IRRIGAÇÃO. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 15(4), 22-30. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ca/article/view/2865

Outros artigos do(s) mesmo(s) autor(es)