PRODUTIVIDADE DA SOJA E BIOINDICADORES DO SOLO EM FUNÇÃO DA INOCULAÇÃO DE BRADYRHIZOBIUM E AZOSPIRILLUM EM SUCESSÃO DE CULTIVOS

  • Renato Albuquerque da Luz Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD, Pós-graduação em Agronomia, Dourados - MS
  • Ricardo Fachinelli Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD, Pós-graduação em Agronomia, Dourados - MS
  • Hadassa Kathyuci Antunes Abreu Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD, Pós-graduação em Agronomia, Dourados - MS
  • Priscila Akemi Makino Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD, Pós-graduação em Agronomia, Dourados - MS
  • Gessí Ceccon Embrapa Agropecuária Oeste

Resumo

Com o aumento da demanda mundial por soja, se faz necessário utilizar técnicas alternativas para aumentar a produção da cultura de forma sustentável. A fixação biológica de nitrogênio – FBN realizada por meio de bactérias diazotróficas é considerado uma fonte eficaz e econômica para fornecimento de N para a cultura. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar a produtividade da soja e bioindicadores do solo em função da inoculação de Bradyrhizobium japonicum isolado e a coinoculação com Azospirillum brasilense em sucessão de culturas de outono-inverno. O trabalho foi desenvolvido na área experimental da Embrapa Agropecuária Oeste, em Dourados, MS, na safra 2016/2017. O delineamento experimental foi em blocos casualizados em parcelas subdivididas com três repetições. Nas parcelas foram alocados os quatros cultivos de outono-inverno (milho solteiro, milho consorciado com Brachiaria ruziziensis, feijão-caupi e B. ruziziensis), e nas subparcelas a inoculação via sementes: sem inoculação (testemunha); inoculação com Bradyrhizobium japonicum e coinoculação de B. japonicum + Azospirillum brasilense. Não foi observado nenhum efeito significativo dos métodos de inoculação nas variáveis estudadas. Os cultivos de outono-inverno influenciaram na produtividade da grãos, na qual, a soja cultivada em sucessão ao milho consorciado e feijão-caupi obtiveram destaque em suas médias. O carbono da biomassa, quociente metabólico e microbiano do solo foram influenciados pelos cultivos, sendo o maior valor de biomassa microbiana encontrado em sucessão ao milho consorciado, em relação ao feijão-caupi, B. ruziziensis e milho solteiro.  A atividade da enzima fosfatase ácida não foi influenciada por nenhum fator estudado. O uso de culturas de outono-inverno contribui para o desempenho da soja em sucessão, e contribuem para aumento da biomassa microbiana do solo.

Palavras-chave: coinoculação, microbiologia do solo, rotação de culturas, Glycine max L.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-10-03
Como Citar
Albuquerque da Luz, R., Fachinelli, R., Kathyuci Antunes Abreu, H., Akemi Makino, P., & Ceccon, G. (2019). PRODUTIVIDADE DA SOJA E BIOINDICADORES DO SOLO EM FUNÇÃO DA INOCULAÇÃO DE BRADYRHIZOBIUM E AZOSPIRILLUM EM SUCESSÃO DE CULTIVOS. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 15(5), 57-66. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ca/article/view/2668