NOVAS OPÇÕES DE SUBSTRATOS PARA O CULTIVO DE Cyrtopodium cardiochilum (ORCHIDACEAE)

  • Brenda Ventura Lima Instituto Federal Goiano - Campus Morrinhos
  • André Ferreira Santos Fundater, Fundação de Desenvolvimento Assistência Técnica e Extensão Rural de Goiás
  • Alessandra de Fátima Fernandes Universidade Federal de Viçosa
  • Cicero Augusto Guimarães Fuga Universidade Federal de Viçosa - Campus Rio Paranaíba
  • Robert Weingart Barreto Universidade Federal de Viçosa
  • Rodrigo Vieira Silva Instituto Federal Goiano - Campus Morrinhos
Palavras-chave: orquídea, pseudobulbos, domesticação.

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de diferentes substratos no cultivo da espécie Cyrtopodium cardiochilum (Orchidaceae). As mudas foram cultivadas em vasos de polietileno, em casa de vegetação com tela de sombreamento de polipropileno de 60% de luminosidade. Os tratamentos constituíram-se de brita de gnaisse (granulometria variando de 8 15 mm), argila expandida (15 22 mm de diâmetro), seixo rolado (8 15 mm), casca de coco em cubos (coxim) e vermiculita. Foram analisadas também as combinações de brita e argila expandida, brita e seixo, argila expandida e seixo, na proporção 1:1 (v/v); brita, argila expandida e seixo na proporção 1:1:1 (v/v/v); e brita, argila expandida, seixo e vermiculita na proporção 1:1:1:1 (v/v/v/v). Após seis meses de instalação do experimento foram avaliadas as seguintes variáveis: altura das plantas, diâmetro dos pseudobulbos, número de folhas, produção de massa de matéria seca total (MST), da parte aérea (MSPA) e do sistema radicular (MSR). Utilizou-se o delineamento experimental em blocos casualizados, composto por nove tratamentos e oito repetições. Não houve diferença entre os tratamentos para: altura de planta, número de folhas, diâmetro dos pseudobulbos e MSR. Para a MSPA e MST observou-se diferença entre os substratos, com destaque para o tratamento argila expandida + brita de gnaisse. Conclui-se que todos os substratos testados podem ser utilizados no cultivo de C. cardiochilum, destacando-se o substrato argila expandida + brita de gnaisse na proporção de 1:1 (v/v).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSIS, A.M; FARIA, R.T; UNEMOTO, L.K; COLOMBO, L.A. Cultivo de Oncidium baueri Lindley (Orchidaceae) em substratos a base de coco. Ciência e Agrotecnologia, v.32, p.981-985, 2008. https://doi.org/10.1590/S1413-70542008000300042

ASSIS, A.M.; UNEMOTO, L.; YAMAMOTO, L.Y.; LONE, A.B.; SOUZA, G.R.B.; FARIA, R.T.; ROBERTO, S.R.; TAKAHASHI, L.S.A. Cultivo de orquídea em substratos à base de casca de café. Bragantia, v.70, p.544-549, 2011. https://doi.org/10.1590/S0006-87052011000300009

BARBOSA, J.G; MARTINEZ, H.E.P; KAMPF, A.N. Acúmulo de macronutrientes em plantas de crisântemo sob cultivo hidropônico em argila expandida para flor-de-corte. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.34, p.593-601, 1999. https://doi.org/10.1590/S0100-204X1999000400010

BARRETO, D.W.; PARENTE, J.P. Chemical properties and biological activity of a polysaccharide from Cyrtopodium cardiochilum. Carbohydrate Polymers, v.64, p.287-291, 2006. https://doi.org/10.1016/j.carbpol.2005.11.038

BARROS, F; VINHOS, F; RODRIGUES, V. T; BARBERENA, F. F. V. A; FRAGA, C. N; PESSOA, E. M; FORSTER, W.; MENINI, N. L. Orchidaceae. In Lista de espécies da flora do Brasil. Jardim Botânico, Rio de Janeiro. 2013. Disponível em http://floradobrasil.jbrj.gov.br/jabot/floradobrasil/FB11443. Acessado em: 6 abr. 2017.

BICALHO, H.D. Subsídios à orquideocultura paulista. Boletim do Instituto de Botânica, São Paulo, n.6, 1969.

CHASE, M.W.; CAMERON, K.M.; FREUDENSTEIN, J.V.; PRIDGEON, A.M.; SALAZAR, G.; VAN DEN BERG, C.; SCHUITEMAN, A. An updated classification of Orchidaceaee. Botanical Journal of the Linnean Society, v.177, p.151-174, 2015. https://doi.org/10.1111/boj.12234

COLOMBO, L.A.; FARIA; R.T.; ASSIS, A.M.; FONSECA, I.C.B. Aclimatação de um híbrido de Cattleya em substratos de origem vegetal sob dois sistemas de irrigação. Acta Scientiarum: Agronomy, v.27, p.45-150, 2005. DOI: https://doi.org/10.4025/actasciagron.v27i1.2134

FARIA, T.F; ASSIS, M.A; CARVALHO, J.F.P.C. Cultivo de orquídeas. Londrina: Mecenas, 2010.

FARIA, R.T.; STEGANI, V.; BERTONCELLI, D.J.; CITO G.A; ASSIS, A.M. Substratos para o cultivo de orquídeas epífitas. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v.39, n.6, p.2851-2866, nov./dez. 2018. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2018v39n6p2851

FAY, M.F.; CHASE, M.W. Orchid biology: from Linnaeus via Darwin st to the 21 century. Annals of Botany, v.104, p.259-364, 2009. https://doi.org/10.1093/aob/mcp190

FERNANDES, C.; CORÁ, J.E.; BRAZ, L.T. Desempenho de substratos no cultivo do tomateiro do grupo cereja. Horticultura Brasileira, v.24, p.42-46, 2006. https://doi.org/10.1590/S0102-05362006000100009

FERNANDES, E.P.; REZENDE, C.F.A.; LEANDRO, W.M.; FRAZÃO, J.J.; BARBOSA, J.M. The accumulation of nitrogen, phosphorus and potassium in cut chrysanthemum (Dendranthema grandiflorum) cv. Jospithoven. Semina: Ciências Agrárias, v.33, n.1, p.2939-2948, 2012. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2012v33Supl1p2939

JASMIM, J. M.; TOLEDO, R.R.V; CARNEIRO, L.A.; MANSUR, E. Fibra de coco e adubação foliar no crescimento e na nutrição de Cryptanthussinuosus. Horticultura Brasileira, v.24, p.309-314, 2006. https://doi.org/10.1590/S0102-05362006000300008

JUNQUEIRA, A.H.; PEETZ, M.S. Mercado interno para os produtos da floricultura brasileira: características, tendências e importância socioeconômica recente. Revista Brasileira de Horticultura Ornamental, Campinas, v.14, n.1, p.37-52, 2008. https://doi.org/10.14295/rbho.v14i1.230

JUNQUEIRA, A.H.; PEETZ, M.S. Brazilian consumption of flowers and ornamental plants: habits, practices and trends. Ornamental Horticulture, v.23, n.2, p.178-184, 2017. https://doi.org/10.14295/oh.v23i2.1070

KÄMPF, N.A; TAKANE, R.J; SIQUEIRA, P.T.V. Floricultura: técnicas de preparo de substratos. Brasília: LK, 2006.

LORENZI, H.S.; SOUZA, H.M. Plantas ornamentais no Brasil. 3. ed. Nova Odessa: Plantarum, 2001. 835p.

MENEGAES, J.F.; BACKES, F.A.A.L.; BELLÉ, R.A.; SWAROWSKY, A.; SALAZAR, R.F.S. Avaliação do potencial fitorremediador de crisântemo em solo com excesso de cobre. Ornamental Horticulture, v.23, n.1, p.63-71, 2017. https://doi.org/10.14295/oh.v23i1.915

MENEZES, L.C. Genus Cyrtopodium: espécies brasileiras. Brasília: Ibama, 2000.

MILLER, D.; WARREN, R. Orquídeas do Alto da Serra. Rio de Janeiro: Salamandra, 1996.

MORA, M.M.; ASSIS, A.M.; YAMAMOTO, L.Y.; PIVETTA, K.F.L.; FARIA, R.T. Resíduos agrícolas e argila expandida no cultivo da orquídea Oncidium baueri Lindl. Semina: Ciências Agrárias, v.36, p.39-46, 2015. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2015v36n1p39

ROMERO-GONZÁLEZ, G.A.; BATISTA, J.A.N.; BIANCHETTI, L.B. A synopsis of the genus Cyrtopodium (Catasetinae: Orchidaceae). Harvard Papers in Botany, v.13, p.189-206, 2008. https://doi.org/10.3100/1043-4534(2008)13[189:ASOTGC]2.0.CO;2

SAS® 9.4. Product or service names are registered trademarks or trademarks of SAS Institute Inc. in the USA and other countries. Cary, North Carolina, USA: SAS Institute Inc, 2013.

SILVA, A.G.; BOLDRINI, R.F.; KUSTER, R.M. Os sumarés cicatrizantes da medicina tradicional brasileira, ou, as surpresas químicas ativas do desconhecido gênero Cyrtopodium (Orchidaceae). Natureza on line, v.11, p. 152-154, 2013.

SOUZA, M. Muito além do xaxim. Natureza, p.132-37, 2003.

VELOSO, T.G.R.; PEREIRA, M.C; GUIMARÃES, F.A.R.; TORRES, D.P.; OLIVEIRA, S.F.; PEREIRA, O.L.; BOCAYUVA, M.C.M. Cultivo de Cyrtopodium cardiochilum em diferentes substratos. In: Fertbio, Desafios para uso do solo com eficiência e qualidade ambiental. Anais [...]. Londrina, 2008.

YAMAKAMI, J.K; FARIA, R.T; ASSIS, A.M; OLIVEIRA, L.V.R. Cultivo de Cattleya Lindley (Orchidaceae) em substratos alternativos ao xaxim. Acta Scientiarum: Agronomy, v.28, p. 523-526, 2006. https://doi.org/10.4025/actasciagron.v28i4.930

Publicado
2019-08-13
Como Citar
Lima, B. V., Santos, A. F., Fernandes, A. de F., Fuga, C. A. G., Barreto, R. W., & Silva, R. V. (2019). NOVAS OPÇÕES DE SUBSTRATOS PARA O CULTIVO DE Cyrtopodium cardiochilum (ORCHIDACEAE) . Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 15(4), 100-106. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ca/article/view/2471