CARRAPATICIDAS E INSETICIDAS NO CONTROLE QUÍMICO DE TRIATOMÍNEOS

  • Willian Marinho Dourado Coelho 1Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira/UNESP
  • Edilson Silva de Oliveira
  • Wilma Aparecida Starke Buzetti
Palavras-chave: amitraz, carrapaticidas, inseticidas, quimioprofilaxia, Triatoma spp

Resumo

Diversos trabalhos foram realizados ao longo da história do Brasil com o intuito de se controlar e erradicar os bichos barbeiros do ambiente habitado por seres humanos, incluindo a realização de controle químico com hexaclorociclohexanos. O objetivo desta pesquisa foi avaliar a eficácia da acaricidas e inseticidas no controle de triatomíneos em municípios da região noroeste do Estado de São Paulo, Brasil. Foram capturados 94 triatomíneos com 81,91% (77/94) da espécie T. sordida e 18,08% (17/94) P. megistus. Os produtos a base de piretróides e imiprotrina associada a permetrina promoveram a morte 100% dos insetos em até 60 segundos. Observou-se que os produtos com maior taxa de letalidade também foram os que tiveram maior ação repelente. Os produtos a base de piretróide e citronela, imiprotrina associada a permetrina e a cipermetrina associada ao clorpirifós e citronelal repeliram os insetos por até 16 dias nos locais de aplicação. O amitraz demonstrou eficácia reduzida no controle destas duas espécies de parasitos. Pode-se concluir com estes resultados que diferentes produtos químicos foram eficazes no controle de triatomíneos em áreas rurais da região noroeste do estado de São Paulo, sendo estes produtos, em sua maioria, apresentados comercialmente como carrapaticidas e inseticidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-08-04
Como Citar
Marinho Dourado Coelho, W., Silva de Oliveira, E., & Aparecida Starke Buzetti, W. (2017). CARRAPATICIDAS E INSETICIDAS NO CONTROLE QUÍMICO DE TRIATOMÍNEOS. Colloquium Agrariae. ISSN: 1809-8215, 13(1), 07-09. Recuperado de http://journal.unoeste.br/index.php/ca/article/view/1668